LUTO

Família confirma que corpo encontrado em decomposição é de motorista de aplicativo que estava desaparecido

O corpo foi encontrado dentro de carro com mesma placa do veículo de motorista de aplicativo, Higor Santos, de 27 anos

Robert Sarmento
Robert Sarmento
Publicado em 27/10/2021 às 19:16 | Atualizado em 10/02/2022 às 16:38
Reprodução/TV Jornal
FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

A produção da TV Jornal entrou em contato com a delegada Gabrielle Nishida e ela revelou que a família confirmou a identidade de Wendell Higor Santos de Almeida no corpo encontrado dentro de um carro em um local de difícil acesso na BR-232, em Pombos, Agreste de Pernambuco.

Ainda segundo a delegada, os depoimentos começam já nesta quarta-feira (27). No momento, dois familiares estão na Delegacia de Pombos.

Corpo do motorista de aplicativo foi identificado pela família

O corpo do motorista de aplicativo foi encontrado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) e segundo o repórter Waldson Balbino, que foi ao local onde o carro estava, o pai da vítima reconheceu o filho por causa da roupa. A placa do carro (NPU-5065) é a mesma do veículo utilizado pela vítima.

Acompanhe tudo no programa O Povo na TV.

Última vez que o motorista foi visto

O motorista de aplicativo, Higor Santos, estava desaparecido desde o dia 19 de outubro e foi visto pela última vez por câmeras de segurança de um estabelecimento em Vitória de Santo Antão. Ele desce do veículo, parece checar o motor e em seguida segue viagem.

>> Veja o que se sabe até agora sobre a morte motorista de aplicativo

A mãe de Wendell Higor, Fátima Rito, relatou que a família chegou a receber ligações de pessoas pedindo dinheiro em troca de notícias do motorista de aplicativo. A família procurou a polícia e registrou um boletim de ocorrência.

O irmão do motorista disse que o rapaz costumava dar notícias das viagens. Portanto, o desaparecimento era estranho.

Local onde carro e corpo foram encontrados é de difícil acesso e tem pouca iluminação.
Local onde carro e corpo foram encontrados é de difícil acesso e tem pouca iluminação.
Waldson Balbino / TV Jornal

Mais Lidas