intimidação

Pastora de igreja evangélica é ameaçada após realizar casamento homoafetivo


Celebração de matrimônio ocorreu no último dia 5 de dezembro

Bruna Oliveira
Bruna Oliveira
Publicado em 15/12/2021 às 19:22
Notícia
Ludovic Bertron / Wikimedia Commons
Bandeira LGBTQIA+ - FOTO: Ludovic Bertron / Wikimedia Commons
Leitura:

A pastora da igreja batista e teóloga Odja Barros foi ameaçada de morte após realizar a celebração de um casamento entre duas mulheres na cidade de Maceió, em Alagoas, no último dia 5 de dezembro. Além dela, a sua família também sofreu intimidações. A religiosa prestou queixa na polícia nessa terça-feira (14).

De acordo com o UOL, a mulher recebeu a foto de uma arma e ameaças de morte nas redes sociais na segunda (13), no entanto, só viu no dia seguinte. 

"Tá vendo esse revólver aqui? Eu vou colocar cinco bala [sic] na sua cabeça, viu, sua sapatão?! Nunca que você é uma teóloga. Nunca, mano! Tá tirando, mano. Tu tá usando a Bíblia, mano, que nunca leu um livro pra casar duas mulé [sic], sendo que Deus condena isso lá em Levítico. Você tá tirando, mano, teóloga? Quantos livro [sic] você leu, cara? Você vai pagar, minha irmã, porque eu já tenho aqui os seus familiares", intimidou um homem por meio de mensagens de áudios enviadas para o Instagram na pastora.

Polícia

Com a ameaça, a religiosa procurou a polícia e fez a denúncia do caso em um boletim de ocorrência. A mulher também foi até a Secretaria da Mulher e Direitos Humanos de Alagoas para relatar os crimes praticados pelo suspeito.

"Esse fato nos surpreendeu e nos impulsionou a tomar a decisão de buscar a polícia. Fizemos um boletim de ocorrência e fomos até a Secretaria da Mulher e Direitos Humanos para registrar a denúncia de crimes de ódio religioso, homofobia e atentado à minha pessoa", disse ao portal.

 

Comentários

Mais Lidas