POLÍCIA

Pastor evangélico é morto a facadas quando guardava bíblia no carro na frente de igreja


Pastor foi atacado pelo ex-marido da atual companheira dele.

Gustavo Henrique
Gustavo Henrique
Publicado em 07/02/2022 às 18:07
Notícia
Reprodução / Primeiro Impacto SBT
A vítima, o pastor Abraão Ribeiro Lourenço, de 37 anos, participava de um culto quando tudo aconteceu. - FOTO: Reprodução / Primeiro Impacto SBT
Leitura:

SBT

Um homem foi morto a facadas pelo ex-marido da atual companheira na porta de uma igreja evangélica em Cosmos, zona oeste do Rio de Janeiro (RJ). A vítima, o pastor Abraão Ribeiro Lourenço, de 37 anos, participava de um culto e foi assassinado quando abria o carro para guardar uma bíblia.

LEIA TAMBÉM: Lázaro de Pernambuco: Suspeito de matar duas mulheres é preso em Vitória de Santo Antão

O suspeito foi à delegacia, confessou o crime e vai responder em liberdade. Com isso, a família da vítima teme novos ataques. De acordo com os parentes, o assassino é Carlos Eduardo Lapa da Costa, ex-marido de Luciana do Nascimento, atua esposa do pastor.

Pastor é assassinado enquanto guardava bíblia dentro de carro

O pastor ministrou um culto em 27.jan, quando foi morto horas depois, atacado a facadas pelas costas. Segundo o irmão da vítima, outras duas pessoas participaram do crime, dando pauladas na cabeça do pastor.

Carlos se entregou no mesmo dia, na delegacia de Campo Grande, apresentando a faca usada no crime. Preso em flagrante, foi levado à Delegacia de Homicídios e liberado na sequência. Ele vai responder por homicídio doloso, quando há intenção de matar. Por ter se apresentado espontaneamente, responderá em liberdade.

Diante da situação, os familiares do pastor protestaram em frente à delegacia. Inconformada, a viúva afirmou que se sente "insegura e desprotegida", bem como Felipe, irmão de Abraão: "Quando é que vai terminar? Vai esperar ele vir atrás e matar ela? Ou fazer alguma coisa com minha sobrinha", lamentou.

Luciana desconfia que o crime tenha sido motivado por ciúmes. Em 2018, já separada de Carlos, foi vítima do suspeito após o homem atingi-la com uma facada na barriga por não aceitar o fim do relacionamento. "A medida protetiva tem validade. Eles tiraram a validade e agora vou ter que retornar e pedir a medida protetiva porque eu estou me sentindo desprotegida, eu e minha filha", disse. A mulher tem quatro filhos e a caçula é fruto do relacionamento com Abraão.

Comentários

Mais Lidas