DINHEIRO

O que fazer para não perder o AUXÍLIO BRASIL 2022? Veja como evitar o FIM DO AUXÍLIO BRASIL

Veja o que é preciso fazer para não perder o Auxílio Brasil 2022.

Gustavo Henrique
Gustavo Henrique
Publicado em 13/05/2022 às 16:51 | Atualizado em 13/05/2022 às 16:51
Notícia
Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Aplicativo do CadÚnico foi liberado pelo Ministério da Cidadania - FOTO: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Leitura:

Momento de atenção para quem recebe o Auxílio Brasil 2022

O período de processos de averiguação e revisão cadastral de 2022 está chegando.

Aqueles que estiverem com dados desatualizados poderão perder o benefício, durante os procedimentos.

Mas como isso vai funcionar e o que fazer para não perder o benefício? Confira abaixo.

O QUE FAZER PARA NÃO PERDER O AUXÍLIO BRASIL 2022?

Beneficiários do Auxílio Brasil que estiverem com dados inconsistentes e passarem pela Averiguação Cadastral têm até julho para atualizar o cadastro e continuarem recebendo o benefício, que pode ser cancelado caso o procedimento não seja feito.

Foto: Divulgação
Calendário Auxílio Brasil - Foto: Divulgação

Já as famílias da Revisão Cadastral, que possuem informações cadastrais desatualizadas, têm até dezembro para regularizar os registros.

COMO FAZER O CADASTRO PARA NÃO PERDER O AUXÍLIO BRASIL 2022?

Para checar se os dados estão atualizados, o beneficiário deve utilizar o novo aplicativo do CAD ÚNICO, (Clique e veja como baixar na Play Store) a fim de manter os benefícios como o AUXÍLIO BRASIL.

Além disso, as famílias beneficiárias do Auxílio Brasil receberão mensagens no extrato de pagamento do benefício e pelo aplicativo do programa.

Caso seja necessário alterar algum dado, é necessário comparecer a um posto de cadastramento para uma nova entrevista de atualização cadastral.

“O objetivo do Ministério da Cidadania é garantir o Cadastro Único como porta de entrada para que as famílias acessem benefícios sociais que promovam a transformação de suas vidas. Por isso, é fundamental que elas mantenham o cadastro atualizado, para que continuem recebendo os benefícios sociais, como o Auxílio Brasil”, ressalta o ministro da Cidadania, Ronaldo Bento.

Comentários

Mais Lidas