estupro de vulnerável

Mãe flagra filha de 7 anos sendo asfixiada; suspeito tentava estuprar a criança

Crime aconteceu no bairro de Jardim São Paulo, Zona Oeste do Recife, suspeito é tio da criança; veja detalhes

Maria Clara Batista
Maria Clara Batista
Publicado em 05/08/2022 às 11:03
Notícia
Reprodução/Primeiro Impacto PE
Marcas do crime ficaram na mente e no corpo da vítima - FOTO: Reprodução/Primeiro Impacto PE
Leitura:

Uma criança de 7 anos sofreu tentativa de estupro dentro de sua própria casa, na madrugada da última quarta-feira (3), no bairro de Jardim São Paulo, Zona Oeste do Recife.

Suspeito está foragido.

Mãe flagra filha de 7 anos sofrendo uma tentativa de estupro

A própria mãe da criança flagrou toda a ação.

A mulher conta que era madrugada, todos na casa estavam dormindo quando, de repente, ela ouviu a filha, de 7 anos, fazendo um barulho no quarto, como se estivesse pedindo socorro.

"Ele (suspeito) morava em um quartinho que fica nos fundos da casa. Eu não esperava isso, não esperava que durante a madrugada ele fosse realizar esse ato", conta a mãe.

O motivo da agonia da menina era o tio, que estaria tentando estuprá-la.

"Eu estava dormindo na sala com a minha bebê de 2 anos e com a minha mãe. A minha filha de 7 anos dorme em outro quarto com o irmão, de 5, e com meu outro irmão, de 15 anos. Nessa madrugada (dia do crime), ele (suspeito) não estava em casa, iria dormir fora. Ninguém viu quando ele chegou, entrou na casa silenciosamente, não fez barulho na porta para ninguém escutar", diz a mulher.

As marcas do crime ficaram na mente e no corpo da criança que foi vítima. O rosto da menina está machucado e ela também se queixa de dores no corpo. Veja as imagens:

Reprodução/Primeiro Impacto PE
Marcas do crime ficaram na mente e no corpo da vítima - Reprodução/Primeiro Impacto PE
Reprodução/Primeiro Impacto PE
Marcas do crime ficaram na mente e no corpo da vítima - Reprodução/Primeiro Impacto PE

No mesmo bairro em que flagrou a tentativa de estupro, a mãe da criança procurou a polícia e registrou um boletim de ocorrência.

Após prestar depoimento na DPCA (Delegacia de Polícia de Crimes contra Criança e Adolescente) e contar tudo que viu, ela foi informada que o delegado já tinha conseguido um mandado de prisão contra o suspeito e uma medida protetiva para ele não se aproximar da família.

O tio da vítima, que é outro irmão do suspeito, conta que esse não é primeiro caso de estupro na família e pede agora que a polícia agilize a investigação.

Asfixia

A mãe relata que viu a menina com as feições rochas, como se não estivesse conseguindo respirar.

Ela afirma também que viu o suspeito tentando sufocar a menina, com as mãos encima do nariz e da boca da criança.

A mãe conta que a família interveio na situação para salvar a menina. No meio da confusão, o suspeito fugiu correndo e, no momento, está foragido.

Foi registrado que a menor sofreu lesões no nariz, boca e olhos por asfixia profunda.

*Com informações do repórter Emerson Pereira e imagens do cinegrafista Sidney Lucena

Comentários

Mais Lidas