IMIGRANTES

Família de venezuelano morto por engano em Igarassu pede ajuda para quitar aluguel de casa

Ao todo, cerca de 21 pessoas vivem na casa alugada

Família de venezuelano morto por engano em Igarassu pede ajuda para quitar aluguel de casa

O venezuelano de 15 anos foi morto por disparos de arma de fogo no dia 10 de novembro - Foto: Reprodução/TV Jornal

As famílias de refugiados venezuelanos, que chegaram sem apoio de governos, pedem ajuda financeira para continuar morando em uma casa alugada no Centro de Igarassu, na Região Metropolitana do Recife. Ao todo, são 21 estão pessoas morando na mesma residência e o contrato do aluguel venceu no dia 19 de novembro. De acordo com o dono do imóvel, os venezuelanos devem quitar a dívida até a próxima sexta-feira (25).

Conta bancária

Uma das famílias que moram na casa é da venezuelana Yakari, de 36 anos, que chegou em Pernambuco no dia 2 de fevereiro. Ela estava trabalhando como cuidadora de um idoso. Porém, com a morte do filho, faltou seis dias ao trabalho e a família precisou mudar o idoso para outra cidade. Desde então, não arrumou nenhum serviço.

 

Tragédia

A venezuelana também perdeu o filho no último dia (10). O jovem Juan Malavé, de 15 anos, foi assassinado com dois tiros, em um beco de Igarassu, na Região Metropolitana do Recife, onde havia ido buscar doações. De acordo com a polícia, o jovem foi morto por engano, pois o alvo do criminosos era outra pessoa.

Na última quinta-feira (21), o segundo suspeito do crime foi preso. No dia do assassinato, o rapaz que teria dirigido o carro usado durante a ação criminosa, já havia sido preso.

Ajuda

Para ajudar a família, o telefone é  9 8175-9887.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.