ALTA

Bebê de fisioterapeuta morta por coronavírus recebe alta no Recife


A avó confirmou que a criança já esta em casa

Robert Sarmento
Robert Sarmento
Publicado em 04/05/2020 às 18:14
Foto ilustrativa/Pixabay
FOTO: Foto ilustrativa/Pixabay
Leitura:

O bebê que havia sido retirado com vida de uma fisioterapeuta, após a morte dela por coronavírus no dia 05 de abril, recebeu alta do hospital onde estava internado no Recife. De acordo com a avó da criança, o bebê já está em casa com a família.

O caso

A fisioterapeuta foi o primeiro óbito de uma gestante com SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) causada pelo novo coronavírus em Pernambuco.

>>Grávida morre por coronavírus no Recife e bebê sobrevive

Nota da Unimed sobre o caso

"É com pesar que a Unimed Recife confirma o falecimento de uma gestante, vítima da Covid-19. No entanto, não está autorizada a repassar informações tanto da paciente quanto do bebê, ficando a mesma a cargo da família. A Unimed Recife assegura, por sua vez, que o bebê está recebendo da equipe médica todos os cuidados necessários. E reforça que todas as informações estão sendo repassadas às autoridades responsáveis.", diz a nota.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
  • Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.