saúde

Aplicativo ajuda na identificação dos sintomas do coronavírus; saiba como baixar


A ideia é evitar a superlotação nos hospitais e fazer com que a população tenha assistência sem precisar sair de casa

Com informações de Leonardo Baltar
Com informações de Leonardo Baltar
Publicado em 05/05/2020 às 20:31
Beto DLC/TV Jornal
FOTO: Beto DLC/TV Jornal
Leitura:

Um aplicativo criado pelo consórcio das empresas Pitang Consultoria, Sunrise; Brainy Resolution e Fábrica de Negócios ajuda na identificação de que apresenta os sintomas da coronavírus. Com suporte do grupo Ser Educacional, o ‘’Atende em Casa’’ está disponível para smartphones com sistema android. Para ter acesso, é preciso entrar no site e se cadastrar.

Até o momento, mais de 43 mil pessoas utilizaram o serviço que está disponível em nove cidades de Pernambuco. No Recife, são mais de 29 mil teleatendimentos.

Passa a passo

O paciente preenche informações básicas como nome completo, endereço e idade. depois marca quais sintomas está sentindo. Caso a pessoa informe que está com falta de ar, o aplicativo redireciona o atendimento para uma videochamada com um profissional de saúde, que identifica a necessidade ou não de um deslocamento para um hospital.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
  • Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.