COVID-19

Grande número de mortes por coronavírus altera rotina de cemitérios e funerárias

Em Pernambuco, o número de mortes pela covid-19 cresce dia a dia, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde

Grande número de mortes por coronavírus altera rotina de cemitérios e funerárias

No cemitério Parque da Flores, já foram sepultadas 600 vítimas na ala dedicada ao novo coronavírus. - Foto: Day Santos/TV Jornal

Com informações de Michael Carvalho

O grande número de mortes pela covid-19 em Pernambuco alterou a rotina de cemitérios e serviços funerários na Região Metropolitana do Recife. De acordo com o Governo de Pernambuco, são 927 mortes provocadas pelo novo coronavírus, sendo 82 óbitos só nas últimas 24 horas. A equipe da TV Jornal visitou alguns locais, nesta sexta-feira (08), e mostra o aumento considerável da movimentação. 

>>>Cemitério no Recife acelera construção de túmulos por causa do coronavírus<<<

>>>Recife é a primeira capital a receber túmulos biosseguros por causa do coronavírus; entenda<<<

Cemitérios

No cemitério Parque da Flores, no bairro de Tejipió, na Zona Oeste do Recife, já foram sepultadas 600 vítimas na ala dedicada ao novo coronavírus. Em uma foto tirada dentro do cemitério é possível ver os carros funerários enfileirados para resolver questões burocráticas para a entrega dos corpos. De acordo com a Emlurb, já são três mil covas abertas para o sepultamento de pessoas que morreram em decorrência da covid-19.

Nos cemitérios particulares também houve aumento na procura por enterros. Em um cemitério no município de Paulista, o mês de abril apresentou um crescimento de 66% se comparado ao mesmo período do ano passado. 

Verificação das mortes

O movimento também é intenso também no serviço de verificação de óbitos, no bairro da Várzea, na Zona Oeste do Recife, onde são avaliados os casos sem confirmação.

Funerárias

Quem trabalha no setor ainda tenta se adaptar ao novo cenário. Uma casa funerária no bairro de Santo Amaro, área central do Recife, passou a receber ligações telefônicas com mais frequência. Quase sempre parentes de vítimas do novo coronavírus. 

A empresa cuidou do sepultamento de 50 pessoas que morreram após complicações com a doença, sendo um aumento de 30% nos negócios.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.