COVID-19

Passo a passo: veja como criar um escudo de proteção facial contra o coronavírus

A solidariedade do projeto social “Escudo do Bem” ajuda profissionais de saúde e recém-nascidos, mas pode servir para todos as pessoas 

Passo a passo: veja como criar um escudo de proteção facial contra o coronavírus

Eescudo de proteção facial contra o novo coronavírus - Foto: Reprodução/Hardware-PE

Em meio à uma crise social, devido a pandemia do novo coronavírus, gestos de solidariedade são sempre bem-vindos. Diante das necessidades causadas, o projeto social “Escudo do Bem” faz doações de escudos de proteção facial, um dos equipamentos de Proteção Individual (EPI), para evitar a propagação da covid-19.

>>>Estudo aponta que o coronavírus estava no Brasil antes mesmo do primeiro caso vindo do exterior<<<

>>>Confira quais instituições precisam de você para ajudar atingidos pela pandemia do coronavírus<<<

O trabalho é todo manual. No vídeo abaixo, a funcionária pública do TJPE, Andrea Lúcia, mostra o passo a passo para você fazer o seu próprio escudo.

Não é descartável. Jogo a máscara fora? Não!

O produto pode ser utilizado várias vezes, desde que sempre higienizado. No entanto, é importante que, apesar da utilização das viseiras, você precisa ter as máscaras por baixo. A ideia do escudo é aumentar a proteção em todo o rosto e pescoço.

>>>Máscara de tecido protege do coronavírus? E de TNT? Médico responde<<<

Solidariedade

O projeto ‘Escudos do Bem’ começou a partir da necessidade de proteção para recém-nascidos internados em hospitais e depois passou a investir mais na produção dos escudos. A atitude ajuda não os bebês, mas também os profissionais de saúde.

>>>Ambulante passa oito horas na fila por causa do auxílio de R$ 600 e recebe doações para alimentar família<<<

>>>Pescador aproveita boa pescaria e faz doação para ajudar os moradores de Ipojuca durante a quarentena do coronavírus<<<

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Quais são os sintomas?

Os sintomas da COVID-19 podem variar de um simples resfriado até uma pneumonia severa. Sendo os sintomas mais comuns:

  • Tosse
  • Febre 
  • Coriza 
  • Dor de garganta
  • Dificuldade para respirar

Como é transmitido?

A transmissão acontece de uma pessoa doente para outra ou por contato próximo por meio de: 

  • Toque do aperto de mão;
  • Gotículas de saliva;
  • Espirro;
  • Tosse;
  • Catarro;
  • Objetos ou superfícies contaminadas, como celulares, mesas, maçanetas, brinquedos, teclados de computador etc.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
  • Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.