VIOLêNCIA

Violência contra mulher cresce durante isolamento social em Olinda

Segundo o Centro Especializado de Atendimento à Mulher Márcia Dangremon (Ceam), em Olinda, foram registrados 30% novos casos de violência doméstica

Violência contra mulher cresce durante isolamento social em Olinda

A missão do Centro é lembrar que, apesar do isolamento social impostos pelo novo coronavírus, nenhuma mulher está sozinha - Foto: Foto: Pixabay

Em meio ao caos da pandemia do novo coronavírus, um outro transtorno que preocupa nesse período de isolamento social é a violência contra à mulher. Segundo levantamento do Centro Especializado de Atendimento à Mulher Márcia Drangremon (Ceam), localizado em Olinda, no Grande Recife, 30% no número de novos casos de violência doméstica, entre os meses de março e abril deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado, foram registrados. 

De acordo com a coordenadora do CEAM Suely Araújo, em março 36 mulheres procuraram apoio. Em abril, esse número subiu para 47. Todos os pedidos de ajuda chegaram através do whatsapp. Com isso, o espaço segue com seu funcionamento normal. O Centro possui uma equipe multidisciplinar de mulheres preparadas para atender as demandas.

O centro

O Centro de Apoio a Mulheres vítimas da violência funciona 24 horas. Uma equipe formada por diversos profissionais trabalham diariamente no apoio e orientação a essas vítimas.

Denúncia

O número do whatsapp para denúncia é: (81) 99111-3252

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.