TRANSPORTE PÚBLICO

Greve de ônibus: aglomeração e transtorno marcam volta para casa nesta terça (22)

A greve dos rodoviários do Grande Recife teve início já na manhã de hoje

Greve de ônibus: aglomeração e transtorno marcam volta para casa nesta terça (22)

A greve dos motoristas e cobradores de ônibus do Grande Recife teve início nesta terça-feira (22). - Foto: Felipe Ribeiro / JC IMAGEM

Voltar para casa após um dia de trabalho ou estudo já não é tarefa fácil.  Ônibus lotados, aperto e "empurra empurra" já fazem parte desse cenário. Contudo, em dia de greve no Grande Recife, como nesta terça (22), o transtorno tem sido maior ainda. Confira, no vídeo abaixo, um pouco do que tem acontecido nas paradas e terminais de ônibus neste vídeo produzido pela TV JC.

Decisão judicial

A Justiça do Trabalho determinou que os rodoviários coloquem pelo menos 50% da frota de ônibus para circular nas ruas do Grande Recife, das 05h às 09h e das 16h às 20h (horários de pico), e de 30% nos outros horários. A informação é do Blog de Jamildo.

>>>Greve dos Rodoviários: Urbana-PE convoca motoristas reservas

>>>Confira mudanças no Metrô do Recife por causa da greve dos Rodoviários

>>>Greve dos Rodoviários vvinício na Região Metropolitana do Recife

Em caso de descumprimento da decisão, a multa estabelecida é de R$ 100.000,00. A desembargadora Diones Nunes Furtado da Silva, do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região, também determinou outras medidas, como a proibição de bloqueios de saídas de coletivos das garagens das empresas de ônibus. Foi determinada também uma audiência de conciliação e instrução, que vai ser realizada nesta quarta-feira (23), às 10h00, de maneira online.

Veja aqui o documento

Nota do Sindicato

Em nota divulgada no início da tarde desta terça-feira (22), o Sindicato dos Rodoviários prometeu continuar a greve iniciada no transporte público do Recife e da Região Metropolitana.

“O Sindicato dos Rodoviários do Recife e RMR vem parabenizar todos os rodoviários e rodoviárias por construírem esse dia histórico, 22 de dezembro de 2020. Os companheiros entenderam o recado, seguiram a orientação do sindicato e, com isso, estamos fazendo uma greve forte no Recife e RMR. O movimento vem ganhando bastante destaque na imprensa que noticiou que apenas 17% da frota circula nas ruas, mostrando a grande adesão da categoria”, afirma trecho da nota.

Os rodoviários pedem o fim da dupla função para motoristas (dirigir e passar troco), pagamento de reajustes retroativos de salários e repasse de ticket alimentação.

Greve

greve dos motoristas e cobradores de ônibus do Grande Recife teve início nesta terça-feira (22). De acordo com o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco, Aldo Lima, não há perspectiva de nova negociação entre rodoviários, empresários e o governo de Pernambuco, gestor do sistema de transporte da Região Metropolitana do Recife. A categoria, inclusive, garante nem querer fazer negociação.

>>>Grande Recife suspende portaria que proibia dupla função de motoristas de ônibus

>>>Ônibus cai de viaduto e deixa 14 pessoas mortas em MG

“Não vamos mais negociar nada. Vamos para a greve e com força total. A categoria está revoltada. Fomos enganados uma vez e não seremos novamente. Como já disse, os empresários de ônibus fizeram todo mundo de besta: os rodoviários, o governo de Pernambuco e até mesmo o Tribunal Regional do Trabalho (TRT da 6ª Região), que mediou o acordo totalmente descumprido”, afirmou Aldo Lima em entrevista ao Jornal do Commercio.

Frota mínima

O Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano (CTM) está exigindo a oferta de 70% da frota nos horários de pico da manhã (5h às 9h) e da tarde (17h às 20h) e de 50% no restante do dia. Diz que notificou os dois sindicatos (empresas e rodoviários) para garantir a prestação do serviço dentro do que determina a Lei de Greve, já que é uma atividade considerada essencial.

Também garante que equipes de fiscalização do Consórcio vão acompanhar a saída da frota das garagens. No pico da manhã, devem circular 1.695 ônibus. E no horário fora pico, a frota programada deve ser de 1. 211 veículos nas ruas. “O Consórcio esclarece que solicitou que as empresas operadoras priorizem as linhas de maior demanda dos principais corredores de ônibus e de terminais integrados. O órgão gestor vai monitorar o percentual de veículos em circulação para que a programação estabelecida seja cumprida e, assim, reduzir os transtornos para o usuário e evitar a aglomeração de pessoas no transporte público tendo em vista a pandemia da covid-19”, diz o órgão por nota.

Aldo Lima, no entanto, diz que a categoria não está preocupada em respeitar a oferta do serviço, como quer o governo do Estado. “A categoria está revoltada com a situação de desrespeito vivida. Ninguém respeita nada. O Estado e os empresários de ônibus não respeitaram nada do acordo. Nem mesmo o TRT. E por que os rodoviários têm que respeitar?”, disse.

Reforço Metrô

Por causa da greve dos rodoviários, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) anunciou que o horário de pico do Metrô do Recife será ampliado na manhã e à tarde em 1h a partir da próxima terça-feira (22). É no horário de pico do sistema que há maior número de passageiros transportados e, por isso, maior quantidade de trens em operação. Por nota, a CBTU Recife afirma que a medida visa beneficiar os passageiros proporcionando mais viagens de trens, para facilitar o deslocamento na região metropolitana.

Ainda em virtude do movimento paredista, o governo de Pernambuco determinou que as empresas de ônibus devem colocar em circulação 70% da frota nos horários de pico, das 5h às 9h e das 16h às 20h. Nos demais horários, o quadro de ônibus nas ruas deverá ser de 50%, segundo o consórcio, que ainda cita o momento de calamidade pública por causa da pandemia de covid-19 como fator de necessidade para o cumprimento dos percentuais definidos.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.