CASO DE POLÍCIA

Motorista de caminhão de carga é mantido refém de criminosos por quase dez horas; suspeitos não conseguiam falar com receptador devido à pane do WhatsApp


A vítima, um idoso de 65 anos, passou quase 10 horas em poder dos assaltantes

Suzyanne Freitas
Suzyanne Freitas
Publicado em 05/10/2021 às 16:25
Divulgação/PMPE
FOTO: Divulgação/PMPE
Leitura:

Nessa segunda-feira (4), um motorista de um caminhão, que levava uma carga de máquinas de lavar roupas, foi mantido refém por quase dez horas após ter o veículo roubado por criminosos. Segundo a Polícia Militar, a ação aconteceu por volta das 14h e a vítima, um idoso de 65 anos, foi feita refém até as 22h, porque os ladrões não conseguiam falar com o receptador da carga devido à pane que atingiu o aplicativo de mensagens Whatsapp.

Ainda de acordo com a polícia, a vítima foi abordada em um posto de combustíveis no município de Palmares. Para evitar que o motorista acionasse socorro, após roubar o veículo, a quadrilha decidiu levar o caminhoneiro como refém. Enquanto um dos suspeitos ficou com o caminhão, outros 3 seguiram com a vítima em um carro de passeio com a placa clonada.

O subtenente Albuquerque, representante do Batalhão de transito da Polícia Militar, explicou que a pane registrada nas redes sociais, teria dificultado a comunicação entre os integrantes da quadrilha. "Na verdade, eles [os criminosos] disseram que pensavam que eram alimentos, cestas básicas, esse tipo de coisa [a carga do caminhão]. Mas, quando viram, já estavam na situação e iam tentar repassar. Eles não sabiam que eram aqueles tanquinhos elétricos", contou Cícero Albuquerque.

O caminhão estava carregado com 256 máquinas de lavar, avaliadas em R$ 80.250, quando parou num posto do município de Palmares, na Zona da Mata Sul do Estado. "Eles esconderam o caminhão e ficaram com esse senhor, o motorista. Eles contaram que por conta do problema que teve no WhatsApp, não estavam conseguindo falar com o receptor e por isso ficaram com a vítima, para que ele não fosse atrás da polícia enquanto eles não repassassem a carga", relatou o subtenente Albuquerque.

Prisão

Os quatro criminosos foram presos em flagrante. A polícia conta que chegou até os bandidos após dar ordem de parada a um carro, modelo Agile, da Chevrolet, em um bloqueio de rotina próximo à Estação Cajueiro Seco, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. O condutor desobedeceu e o carro foi perseguido e interceptado pela polícia. O caminhão estava na rodovia BR-101, próximo à fábrica da Vitarella, no bairro de Prazeres, também em Jaboatão dos Guararapes. Com a quadrilha foram apreendidos 460 gramas de maconha prensada, e outras 40 pequenas porções da droga, além de um revólver calibre 38, seis munições e o carro que eles utilizavam, que é roubado e estava com placas clonadas.

Carga recuperada

O caminhão e a carga roubados foram recuperados. Os criminosos foram encaminhados para a Delegacia de Prazeres, onde foram autuados em flagrante pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo, roubo com restrição de liberdade, tráfico de entorpecentes, associação criminosa, roubo e clonagem de veículo. A Polícia Civil informou que abriu um inquérito para apurar o caso.