exclusivo

Mãe de menina de 2 anos, morta com sinais de estupro, revela motivo de deixar a filha com suspeitos e como soube do crime

Em entrevista exclusiva ao programa Por Aqui, da TV Jornal, a mãe não conteve as lágrimas ao lembrar da filha e pediu justiça

Com informações de Emerson Pereira
Com informações de Emerson Pereira
Publicado em 26/10/2021 às 17:50
GUGA MATOS / JC IMAGEM
FOTO: GUGA MATOS / JC IMAGEM
Leitura:

A mãe da menina de dois anos que foi morte com sinais de estupro e outras agressões físicas conversou com o repórter Emerson Pereira, nesta terça-feira (26), de forma exclusiva. Aos prantos, devido à perda da filha, ela contou o motivo de deixar a criança com os suspeitos do crime e que só ficou sabendo das informações através da polícia. A Polícia Civil está investigando a morte de uma menina de dois anos, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife.

> Mãe do menino de 7 anos encontrado morto em matagal, em Camaragibe, revela últimos passos do filho

''Quem tomava conta da minha filha era a babá. Nunca encontrei nenhum machucado ou ferimento. Há quatro meses a minha filha era cuidada com a família. Eu morava perto. Não saiba de nada. A polícia me contou tudo o que aconteceu. Não consegui falar com ela e nem quero. Eu quero só a minha filha e justiça'', contou aos prontos.

Estupro e agressão física

A informação é que a mãe da menina seria garota de programa e, quando saia para trabalhar, a criança ficava com uma família. Uma testemunha é que a suspeita teria agredido fisicamente a menina no abdômen, além de ter sido vítima de esturpo. A mãe teria chegado depois e, ao saber do ocorrido, ficou desesperada.

> 'Ela morreu nos meus braços', diz mãe de criança de um ano morta após cair em cisterna

Ainda durante a reportagem, vários vizinhos estavam revoltados com a morte da menina, contaram que a garota era bem cuidada pela mãe e pediram justiça diante da crueldade do caso. ''Pelo pouco que eu conheço, ela não teria capacidade de fazer isso. A única pessoa que pode falar a verdade é a suspeita. Será que ninguém viu na hora e por que a nora disse para mim que a criança estava passando mal?'', questionou uma vizinha.

Testemunha revela o que teria acontecido

O repórter Emerson Pereira também conversou com uma testemunha, que não quis ser identificada, e ela contou detalhes do que pode ter acontecido com a criança. A criança, que tinha sinas de violência sexual, chegou a ser socorrida para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiu aos ferimentos. O enterro aconteceu no cemitério de Guadalupe, em Olinda, no último fim de semana.

> Mãe de menina ferida em queda de muro do Metrô do Recife chora ao lembrar como a filha estava

''No bairro, foi informado que ela foi estuprada. Ao mesmo tempo, chegou a notícia de que o estupro não foi recente e teria acontecido quando a criança tinha de seis a oito meses de vida. Mas também não foi nada confirmado'', revelou.

+VÍDEOS