entrevista

Especialista analisa possíveis causas do acidente de avião que resultou na morte de Marília Mendonça


O comandante Jackson tem mais de 38 mil horas de voo e mais de 55 anos no ramo da aviação e analisou o acidente com o avião de Marília Mendonça

Robert Sarmento
Robert Sarmento
Publicado em 09/11/2021 às 17:52
Reprodução/redes sociais
FOTO: Reprodução/redes sociais
Leitura:

Em entrevista ao programa Por Aqui, da TV Jornal, o comandante Jackson falou sobre as possíveis causas do acidente aéreo que resultou na morte da cantora Marília Mendonça, com apenas 26 anos.

Jackson é um piloto experiente que tem mais de 38 mil horas de voo e mais de 55 anos no ramo da aviação.

Além da cantora, outras quatro pessoas também faleceram no dia 05 de novembro, em Piedade de Caratinga, no Estado de Minas Gerais. A tragédia chocou a população brasileira e abalou o mundo da música.

"Era uma aeronave boa e qualificada no mundo inteiro. Ela é difícil de ser substituída pelas características que têm de pouso e decolagens em pistas curtas e muita potência. É um modelo de aeronave muito seguro", afirmou o comandante Jackson.

>> Veja repercussão da morte de Marília Mendonça entre os artistas

"O avião estava com boa manutenção, era operado por um piloto competente e aeródromo é habilitado. É muito prematuro fazer uma análise do acidente".

"O que dá para perceber é que um dos motores tinha um cabo de para-raio. O piloto dificilmente enxergaria. Esse cabo está enrolado na hélice de um dos motores''.

O que diz o Cenipa?

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), órgão do Comando da Aeronáutica, foi acionado para investigar as causas da queda do avião que matou Marília Mendonça.

Ela e outras quatro pessoas morreram após o avião de pequeno porte onde viajavam cair no distrito de Piedade de Caratinga, no município de Caratinga (MG).

A a Força Aérea Brasileira (FAB) informou em nota:

“Investigadores do Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa 3), localizado no Rio de Janeiro (RJ), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), foram acionados para realizar a ação inicial do acidente envolvendo a aeronave de matrícula PT-ONJ, nesta sexta-feira (5), em Caratinga (MG)”.

Enterro de Marília Mendonça

O corpo de Marília Mendonça foi sepultado junto com o do assessor e tio, Abicieli Silveira Dias, no cemitério Parque Memorial de Goiânia, em um cerimônia privada para amigos próximos e familiares.

Ao longo do velório e também durante o cortejo, neste sábado (06), em Goiânia, sons de aplausos e a comoção tomaram conta.

O tempo todo era possível ouvir pessoas ouvindo os grandes sucessos de Marília Mendonça.

A equipe de comunicação da artista Marília Mendonça disse, na segunda-feira (8), que fontes confiáveis repassaram a informação de que os tripulantes da aeronave estavam vivos e tinham sido levados ao hospital após o acidente que tirou a vida da cantora.

Por meio de nota, a assessoria justificou o porquê de terem circulado a informação.

O acidente com Marília Mendonça

Um avião de pequeno porte caiu, na tarde da sexta-feira (05), perto de uma cachoeira em Piedade de Caratinga, que fica no Interior de Minas Gerais.

A assessoria de imprensa da cantora confirmou que Marília Mendonça estava na aeronave. De acordo com o Corpo de Bombeiros, todos que estavam na aeronave morreram.

''Marília era um rainha não só para o público, mas para todos os produtores de eventos. Não sabemos nem como vamos nos comportar daqui para frente", afirmou o produtor de eventos Carlito Asfora.

"A gente tinha eventos marcados com ela em janeiro e também pensando no carnaval, mas no momento estamos preocupados com a família dela''.

+VÍDEOS