OPERAçãO

Governador lamenta morte de PM e comenta ação que terminou em 8 mortos

Após PM morrer em uma tentativa de assalto, operação da polícia terminou com oito suspeitos mortos

Governador lamenta morte de PM e comenta ação que terminou em 8 mortos

Carro estava com marcas de tiros - Foto: Reprodução/TV Jornal

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara falou pela primeira vez sobre a ação policial que terminou com a morte  de oito integrantes de uma organização criminosa, na Zona Rural da cidade de Barra de São Miguel, na Paraíba, na ultima terça-feira (2). As mortes foram comemoradas pelos moradores do município e repercutiram nas redes sociais.

Em entrevista nesta quinta-feira (4), o governador lamentou a morte do policial André José da Silva, de 32 anos, durante um confronto com parte da quadrilha, um dia antes, em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste do Estado. "A polícia é muito responsável e vamos continuar trabalhando. Os resultados mostram 18 meses de redução de violência e a certeza de que estamos no caminho certo. Temos que nos solidarizar com a família e trabalhar muito para prender quem ainda não foi preso.", disse o governador sobre um nono suspeito que segue foragido.

Sobre as acusações de vingança pela morte do policial, Paulo Câmara esclareceu que os supostos excessos na ação policial na Paraíba serão estudados. "Caso tenha ocorrido alguma coisa vai haver apuração. A princípio, a gente reafirma a confiança que temos no trabalho que a Polícia Militar vem desenvolvendo em nosso Estado", concluiu.

Em entrevista, o Secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, disse que o número de PMs em Pernambuco é suficiente.

Segundo o Comandante Geral da Polícia Militar, Vanildo Maranhão, a operação da Polícia Militar em Pernambuco foi legítima e dentro da Lei.

Representante de Cabos e Soldados critica falta de estrutura da PMPE

O presidente da Associação dos Cabos e Soldados de Pernambuco, Albérisson Carlos, falou da falta de estrutura da Polícia Militar de Pernambuco. Ele criticou o efetivo utilizado nas ocorrências e destacou como negativo o poder de fogo dos PMs.

Relembre o caso

Na manhã da última segunda-feira (1º), um PM morreu e outro ficou ferido após uma perseguição com troca de tiros em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste de Pernambuco. De acordo com informações da Polícia Militar, os policiais do 24º Batalhão da PM faziam ronda de rotina no local, quando houve o assalto a uma casa lotérica. Os agentes entraram em combate com os assaltantes. Durante a troca de tiros, o soldado André Silva morreu e o sargento Moacir ficou ferido.

Oito suspeitos foram mortos

Na manhã dessa terça-feira (2), oito suspeitos de envolvimento na morte do um policial militar André Silva em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste de Pernambuco, na última segunda-feira (1º), foram mortos durante confronto com a Polícia Militar (PM) entre Barra de São Miguel e Riacho de Santo Antônio, na Paraíba.

De acordo com pronunciamento da PM em coletiva de imprensa, os seis homens e duas mulheres foram baleados após reação e disparos da quadrilha diante a voz de prisão. Os suspeitos que foram mortos eram: José Adson de Lima, líder do grupo, Reniere Alves de Souza, de 22 anos, Wedis Souza Vieira, de 22 anos, Andson Berigue de Lima, vereador de Betânia, no Sertão de Pernambuco, de 29 anos, Marcela Virgínia Silva do Nascimento, de 32 anos, José Pedro Agostinho da Silva, de 30 anos, Manoel José de Lima, de 37 anos e um menor de 17 anos.

Especialistas em assalto a banco

A polícia informou ainda que acredita que o grupo executado é uma quadrilha interestadual especializada em assalto a bancos. Em nota, a SDS afirmou que os policiais tentaram a rendição do grupo criminoso, mas não houve sucesso, e que os feridos foram levados para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiram.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.