PROTESTO

Após deslizamento com mortos, moradores de Caetés fazem protesto

Sem água e sem energia desde o deslizamento, os moradores de Caetés reclamam que estão pagando as contas sem retorno de um bom serviço oferecido

Após deslizamento com mortos, moradores de Caetés fazem protesto

protesto em Caetés por corte de água e luz na região - Foto: Reprodução/TV Jornal

Desde o deslizamento de uma barreira na terça-feira (22), que deixou cinco pessoas mortas no bairro de Caetés, em Abreu e Lima, no Grande Recife, os moradores da região estão sem os serviços de luz e de água  e ainda temendo um novo deslizamento. Diante da situação, eles se uniram em um protesto na tarde dessa segunda-feira (29).

 

Protesto

Por volta das 16h, os moradores bloquearam algumas ruas de Caetés III, próximo ao acesso da Rua Córrego da Areia. Pneus, colchões, e pedaços de madeira foram queimados. Vários carros tiveram que buscar rotas alternativas, e nos ônibus passageiros tiveram que esperar o fim do protesto, que só terminou depois das 17h, quando os manifestantes entraram em um acordo com a Polícia para liberar as vias. O  Corpo de Bombeiros foi acionado para apagar as chamas dos bloqueios.

>>>Deslizamento de barreira em Abreu e Lima deixa mortos<<<

>>> Corpo de mulher grávida desaparecida após deslizamento é encontrado<<<

>>>Mortos em deslizamento em Abreu e Lima são sepultados<<<
 

De acordo com os moradores, mais de 20 protocolos já foram abertos na Companhia Energética de Pernambuco (Celpe). Além disso, eles dizem que,  quando ligam para relatar o problema, a resposta sempre é vaga e os horários marcados nunca são cumpridos. A falta de água e de luz já dura oito dias seguidos, resultando na perda de alimentos e eletrodomésticos.

A população reclama da total falta de assistência da Prefeitura de Abreu e Lima e da Defesa Civil, e contam que o prefeito até apareceu no local, porém não saiu do carro.

Esclarecimento

Em nota, a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) informa que equipes estão no local para realizar a substituição de dois postes, um transformador e 600 metros de fiação. Após a conclusão do serviço, o fornecimento de energia na região será normalizado.

Relembre a tragédia

As fortes chuvas que atingiram a Região Metropolitana do Recife (RMR) entre os dias 23 e 24 provocaram mortes e destruição. Ao todo, 12 pessoas morreram após queda de uma árvore e deslizamentos de barreiras. Em Caetés, Abreu e Lima, cinco pessoas morreram.

Em um dos imóveis atingidos em Abreu e Lima, estava Adalmir Ferreira dos Santos, de 53 anos, que teve o corpo encontrado no início da manhã desta quarta-feira (24). Na outra casa morava uma família. O pai, Silvano da Silva, 49, e um dos filhos, Luiz Henrique da Silva, 15, foram encontrados sem vida. A filha, identificada como Mariana da Silva, 19, chegou a ser resgatada, mas morreu a caminho do hospital.

A mãe, Hariana Xavier, 39, foi encontrada com vida e encaminhada ao Hospital Miguel Arraes. Maria Eduarda da Silva, 21 anos, filha mais velha do casal e grávida de oito meses, foi encontrada morta no fim da noite desta quarta-feira (24). Segundo o marido, ela havia ido passar a semana na casa dos pais.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.