FISCALIZAçãO

Procon recolhe mais de mil brinquedos em loja no Centro do Recife

De acordo com o Procon, outras fiscalizações devem acontecer ao longo desta semana

Procon recolhe mais de mil brinquedos em loja no Centro do Recife

De acordo com o Procon, a fiscalização começou nesta quarta-feira (09) e segue nos outros dias da semana. - Foto: Reprodução/TV Jornal

O Procon recolheu mais de mil brinquedos com irregularidades em uma loja da Rua das Calçadas, no Centro do Recife. No local, foram retirados das pratilheiras quatro cavalinhos, 225 quebra cabeças sem selo do Inmetro e 971 quadros mágicos, que estão com selo, mas com as informações em língua inglesa. De acordo com o Procon, a fiscalização começou nesta quarta-feira (09) e segue nos outros dias da semana.

Acidentes com brinquedos

Com o objetivo de facilitar as compras durante a semana das crianças, o Procon Recife em parceria com o Ipem, está realizando fiscalização em lojas para orientar sobre os cuidados na hora da compra e da venda de brinquedos da garotada. Segundo as pesquisas feitas, os acidentes envolvendo crianças e brinquedos nos últimos meses aumenta mais de 20% no país.

Como evitar os acidente

Ao comprar o presente a criança, você deve considerar a idade, o interesse e a habilidade. Prefira brinquedos educativos, verifique o mecanismo de funcionamento, todo produto deve trazer informações adequadas, claras e em língua portuguesa sobre suas características, qualidades, quantidade, origem, composição, preço e garantia.

Selo

Após as compras você deve observar nas embalagens dos produtos o selo de certificação Inmetro a descrição exata dos itens inseridos na embalagem, incluindo pilha ou bateria, identificação do fabricante (nome, CNPJ, endereço), dados do importador (caso o brinquedo seja importado), eventuais riscos que possam apresentar à criança, a faixa etária ou idade a que se destina deve estar colocada na face frontal da embalagem, as instruções de uso e de montagem.

Cuidados

Deve se ter muito cuidado ao comprar brinquedos em ambulantes. A maioria é imitação, embora possam ser mais baratos, mas não possuem selo de certificação e podem apresentar riscos à saúde da criança.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.