CASO DE POLíCIA

Após caso de ex-pastor, psicanalista explica como funciona a mente de um estuprador

Mulheres denunciaram ex-pastor de igreja na Zona Norte do Recife por estupro

Após caso de ex-pastor, psicanalista explica como funciona a mente de um estuprador

Várias mulheres denunciaram ex-pastor por estupro na Zona Norte do Recife - Foto: Ilustrativa/Diego Nigro/ Acervo JC Imagem

Diante do caso do ex-pastor de igreja evangélica, denunciado por 8 mulheres por estupro no Recife, a psicanalista Taciana Mariz explicou, em entrevista ao Por Dentro com Cardinot, nesta sexta-feira (28), o perigo que é o suspeito ter muitas informações sobre as vítimas. De acordo com a polícia, o crime aconteceu quando as mulheres foram confessar problemas da vida pessoal e pedir pedir ajuda para o líder religioso.

>>>Vítimas de ex-pastor detalham como ele seduzia e abusava sexualmente das fiéis no Recife<<<

>>>Líder religioso é suspeito de cometer estupros no Recife<<<

 

 

Investigação

O caso esta sendo investigado desde janeiro pela Delegacia da Mulher. De acordo com a delegada, alguns abusos teriam sido cometidos há mais de 18 anos e o pastor renunciou ao pastorado, além de estar afastado do exercício da profissão e ter tido a inscrição no Conselho Regional de Psicologia suspensa.

Nota de resposta

 

 

Nota do Conselho Regional de Psicologia ao JC

Em resposta ao referido JC, o Conselho Regional de Psicologia de Pernambuco 2ª Região sob sua função precípua de orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício da profissão de psicóloga/o e em fiel observância do cumprimento do Código de Ética Profissional, reitera que está a serviço da sociedade. Toda/o qualquer cidadã e/ou cidadão pode denunciar aos Conselhos Regionais de Psicologia a/o psicóloga/o que considere estar exercendo a profissão de forma irregular e/ou infringindo as legislações do Conselho Federal de Psicologia e o Código de Ética (COE CRP-02).

Com relação ao caso citado a autarquia precisa apurar junto a Comissão de Ética do Conselho para verificação mediante processo administrativo disciplinar a autoria e a responsabilidade. Se comprovada qualquer infração ao exercício da ciência da Psicologia, submeterá ao julgamento, fato que poderá resultar até na cassação do exercício profissional. A Comissão Orientação e Fiscalização (COF CRP-02) tomou ciência da situação a partir da referida matéria e está adotando as providências administrativas cabíveis à luz da regulamentação vigente.

Por fim, em defesa incansável dos Direitos Humanos, o CRP-02 reitera a importância da sociedade exercer a cidadania e encaminhar sua denúncia. Não é necessário se identificar ou mesmo se deslocar até o espaço físico do Conselho. No site estão todas as instruções, segue o link: http://www.crppe.org.br/profissional/?id=12 .

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.