APOIO

Com artistas e influenciadores na campanha, #JustiçaPorMiguel segue em alta nas redes sociais

Várias personalidades públicas se manifestaram e cobraram justiça pela morte de Miguel 

Com artistas e influenciadores na campanha, #JustiçaPorMiguel segue em alta nas redes sociais

Manifestações por justiça pela morte de Miguel seguem com apoio - Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem

A repercussão pela morte do menino Miguel Otávio Santana da Silva, de apenas 5 anos, seguem com várias manifestações nas redes sociais, através das hashtag #JustiçaPorMiguel, que chegou a alcançar o primeiro lugar entre os assuntos mais comentados em todo o Brasil. Artistas, políticos e influenciadores digitais, além de movimentos sociais pedem justiça e que Sarí Mariana Costa Gaspar Corte Real seja responsabilizada pelo o que fez. 

A apresentadora do SBT, Maisa, o humorista Whindersson Nunes e as cantoras Anitta e Marília Mendonça são alguns dos artistas que lamentaram a morte de Miguel e cobraram justiça. O funkeiro Kevin O Chris, inclusive, divulgou o link da petição online.

Funcionária da prefeitura

A doméstica Mirtes Renata Santana de Souza, mãe do menino e que trabalhava para a mulher do prefeito de Tamandaré, está cadastrada no portal de transparência da prefeitura, desde 1º de fevereiro de 2017, como servidora pública da prefeitura municipal. Pelo documento, dona mirtes está lá com cargo comissionado, desempenhando a função de gerente de divisão, na área de manutenção da cidade. O detalhe é que Mirtes nem se quer sabia do cargo.

OAB seleciona advogada para acompanhar inquérito

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) designou a advogada Maria José Amaral para acompanhar o inquérito da morte de Miguel. A dona do apartamento onde a mãe de Miguel trabalhava foi autuada por homicídio culposo (quando não há intenção de matar), mas liberada ao pagar fiança de R$ 20 mil. 

Protesto

Em busca de justiça, manifestantes se reuniram com os familiares da criança e fazem um protesto em frente ao local da tragédia. "Se fosse o filho dela? Se fosse o contrário? Minha irmã já estava na cadeia por causa dela. Por causa de um capricho de uma madame, meu sobrinho está morto hoje. Eu quero justiça pela minha irmã, justiça pelo meu sobrinho, de 5 anos’’, afirmou a tia de Miguel, Renata Sousa.

>>Veja as imagens do protesto pela morte de Miguel, menino que caiu de prédio no Recife

Tristeza

A mãe de Miguel contou que antes da queda da criança deixou o filho dentro do apartamento e saiu para passear com o cachorro dos patrões. Apesar dos acontementos, ela revelou que não sente raiva e nem ódio de ninguém pelo ocorrido. ''Só sinto uma dor muito forte no meu peito. Meu coração está sangrando pelo perda da minha vida, do amor da minha vida. Eu deixava faltar pra mim, mas pra ele não deixava faltar nada. Tinha planos para o futuro dele'', desabafou. 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.