CASO MIGUEL

OAB seleciona advogada para acompanhar inquérito da morte de Miguel, que caiu de prédio no Recife

‘’O crime culposo é crime de negligência’’, explicou a advogada escolhida pela  Ordem dos Advogados do Brasil


OAB seleciona advogada para acompanhar inquérito da morte de Miguel, que caiu de prédio no Recife

Miguel tinha apenas 5 anos e, segundo a polícia, sua morte foi causada após negligência da patroa de sua mãe - Foto: Reprodução/ Redes Sociais

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) designou, nesta sexta-feira (05), a advogada Maria José Amaral para acompanhar o inquérito da morte do menino Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos, que morreu após cair do 9º andar do condomínio de luxo Píer Maurício de Nassau, conhecido como Torre Gêmeas, localizado no bairro de São José, área central do Recife.

Homicídio culposo

A dona do apartamento, Sarí Mariana Costa Gaspar Corte Real, onde a mãe de Miguel, Mirtes Renata Santana de Souza, trabalhava, foi autuada por homicídio culposo (quando não há intenção de matar), mas liberada ao pagar fiança de R$ 20 mil, mesmo com as imagens da câmera de segurança mostrando o momento que a patroa de Mirtes aperta o botão para do elevador e deixa a criança sozinha. 

A advogada Maria José Amaral explicou o significado da lei. ‘’Existe o dolo direto, que é o desejado, e dolo e o dolo eventual, que é aquele que não mede as consequências. O crime culposo é de negligência, de imprudência. Eu poderia ter evitado. O dolo evetural eu poderia ter evitado, mas não evito porque não quero’’, informou. 

Protesto

A morte de Miguel causou comoção nacional e, nesta sexta-feira (05), manifestantes se reuniram com os familiares do menino e fizeram um protesto em frente ao local da tragédia para cobrar justiça. A concentração começou em frente ao Tribunal de Justiça de Pernambuco, situado na Praça da República, bairro de Santo Antônio, e em seguida o grupo saiu em direção ao prédio onde Miguel morreu. Clique aqui e veja fotos e vídeos da manifestação. 

Pedido de perdão

Devastada com a morte do filho, Mirtes contou em entrevista à TV Jornal que a patroa pediu perdão quando quando se encontram em depoimento. 'Ela pediu perdão, disse que me amava muito e minha mãe e que não tinha culpa (morte de Miguel). Foi sem querer'', revelou. 

Pai de Miguel faz questionamento

A tristeza que tomou conta da mãe do menino Miguel Otávio Santana da Silva não foi menor para o pai. Indignado com a perda do filho. Ele cobrou mais investigações sobre o caso e quer que a dona do apartamento onde a mãe do menino trabalhava explique tudo o que aconteceu.

‘’A gente vai correr atrás (de justiça). Hoje foi meu filho, estou com dor, mas vamos correr atrás e descobrir o que houve. Vamos querer saber tudo. A patroa dela tem que explicar. Tem que explicar por que deixou o menino só? Por que não deixou o (filho) dela só e deixou o meu?’’, questionou. 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.