OPORTUNIDADE

Obra no Cais José Estelita recebe currículo através de e-mail

TV Jornal

-Felipe Ribeiro / JC Imagem

A entrega de currículos no Cais José Estelita terminou às 17h desta quarta-feira (03), mas a Moura Dubeux, empresa responsável pela obra no local, ainda está recebendo currículos através da internet. Os interessados em uma vaga na obra do Cais José Estelita podem enviar o currículo para o e-mail selecao@mouradubeux.com.br. Segundo Eduardo Debeux, um dos diretores da empresa responsável pela obra, os currículos recebidos serão compartilhados com outras 260 empresas do setor de construção civil.

O serviço de demolição dos galpões foi concluído, mas ainda há trabalho para ser feito no local, segundo Eduardo. "Limpeza de terreno, terminar sondagens, termino do projeto executivo das fundações e, no fim do ano, entrar com o bate estaca e canteiros provisórios", o diretor enumera os próximos passo.

Veja detalhes do recebimento de currículo para obra:

>> Aprenda a fazer um bom currículo para conquistar uma vaga

Demolição do Cais José Estelita é concluída 

As demolições dos galpões do Cais José Estelita, que darão lugar ao Projeto Novo Recife, foram concluídas no último domingo (31). De acordo com o engenheiro Eduardo Moura, representante do Consórcio Novo Recife, o empreendimento está dividido em seis etapas, e os próximos passos devem ser o trabalho de limpeza, execução das fundações do terreno e construção do novo sistema viário.

-Felipe Ribeiro / JC Imagem

"Eu agora posso executar as fundações e o estaqueamento, pois já tenho um alvará do projeto aprovado e a legislação municipal me permite essa execução, que devem demorar um ano para ficarem prontas", explica Eduardo. 

O projeto

Entre as obras prometidas para integrar o Novo Recife estão a recuperação da Igreja de São José, a construção de 200 habitações populares e a construção de quadras poliesportivas, embaixo do viaduto Joana Bezerra. 

Sobre os protestos contrários ao empreendimento, Moura disse que "não resta dúvida que encarecem o preço dos imóveis", referindo-se, sobretudo, ao atraso nas obras. "Mas há um limite de preços. Teremos apartamentos de um a quatro quartos, e de R$ 250 mil a R$ 1,8 milhão, de 30 a 300 metros quadrados", conta.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.