Crime

Foragido: Polícia identifica nono integrante de quadrilha na Paraíba


O nono suspeito, e único foragido, teria dado o tiro fatal no soldado da PM André Silva, de 32 anos

Giovanna Torreão Giovanna Torreão
Giovanna Torreão
Giovanna Torreão
Publicado em 05/07/2019 às 16:55
Reprodução/TV Jornal
FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

A Polícia está buscando o homem que seria o nono integrante da quadrilha de roubo a bancos cujos membros tiveram envolvimento na morte de um policial militar em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste de Pernambuco. A Polícia Militar iniciou uma operação para procurá-lo após ter recebido informações de que ele foi visto na Paraíba. De acordo com a corporação, Wellington Kleber Lima, 22 anos, conhecido como "Cabeludo", é o suspeito de ter dado o tiro fatal no soldado André Silva, de 32 anos. Ele seria o único foragido da operação realizada pela PM, que resultou na morte de oito suspeitos de integrar a quadrilha.

O nono suspeito aparece em uma "selfie" compartilhada através das redes sociais, que teria sido tirada dentro do carro utilizado no assalto a um mercadinho e uma casa lotérica em Santa Cruz do Capibaribe. Segundo o subcomandante do Comando de Policiamento Regional 1, coronel Cunha Rolim, Wellington Kleber tem uma longa ficha criminal. "Nós fomos encarregados pelo comandante geral da Polícia Militar para acompanharmos e coordenarmos essas ações [de busca]", ressaltou.

Identificação

Os mortos foram identificados como Marcela Virginia Silva do Nascimento, 32 anos; José Pedro Agostinho da Silva, 30 anos; Manoel José de Lima, 37 anos; Adson Berigue de Lima, 29 anos; José Adson de Lima, idade não informada; Reniere Alves de Souza, 32 anos; Wedys Souza Vieira, 22 anos; e um adolescente de 17 anos.

Andson Berigue de Lima era vereador do município de Betânia, no Sertão de Pernambuco. Ele teria ido ao local do confronto resgatar o irmão, conhecido como Galego de Lena, possível participante do assalto e do homicídio contra o policial e líder da quadrilha, que é formada ainda por um primo deles, conhecido como Edys de Gevan.

Relembre o caso

Na manhã da última segunda-feira (1º), um PM morreu e outro ficou ferido após uma perseguição com troca de tiros em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste de Pernambuco. De acordo com informações da Polícia Militar, os policiais do 24º Batalhão da PM faziam ronda de rotina no local, quando houve o assalto a uma casa lotérica. Os agentes entraram em combate com os assaltantes. Durante a troca de tiros, o soldado André Silva morreu e o sargento Moacir ficou ferido.

Oito suspeitos foram mortos

Na manhã dessa terça-feira (2), oito suspeitos de envolvimento na morte do um policial militar André Silva em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste de Pernambuco, na última segunda-feira (1º), foram mortos durante confronto com a Polícia Militar (PM) entre Barra de São Miguel e Riacho de Santo Antônio, na Paraíba.

De acordo com pronunciamento da PM em coletiva de imprensa, os seis homens e duas mulheres foram baleados após reação e disparos da quadrilha diante a voz de prisão. Os suspeitos que foram mortos eram: José Adson de Lima, líder do grupo, Reniere Alves de Souza, de 22 anos, Wedis Souza Vieira, de 22 anos, Andson Berigue de Lima, vereador de Betânia, no Sertão de Pernambuco, de 29 anos, Marcela Virgínia Silva do Nascimento, de 32 anos, José Pedro Agostinho da Silva, de 30 anos, Manoel José de Lima, de 37 anos e um menor de 17 anos.

Especialistas em assalto a banco

A polícia informou ainda que acredita que o grupo executado é uma quadrilha interestadual especializada em assalto a bancos. Em nota, a SDS afirmou que os policiais tentaram a rendição do grupo criminoso, mas não houve sucesso, e que os feridos foram levados para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiram.

+VÍDEOS