Acidente de kart

Escalpelamento: Delegado afirma que dono de kartódromo pode ser indiciado por lesão corporal


O proprietário poderá responder criminalmente pelo acidente de Débora Stefanny Dantas de Oliveira, de 19 anos, vítima de escalpelamento

ISABEL CRISTINA ARAUJO DO NASCIMENTO
ISABEL CRISTINA ARAUJO DO NASCIMENTO
Publicado em 13/08/2019 às 14:57
Reprodução/TV Jornal
FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

Nesta segunda-feira (12), o delegado da Polícia Civil Alfredo Jorge, responsável pelo caso do acidente de Kart que aconteceu no estacionamento de um supermercado no bairro de Boa Viagem e resultou no escalpelamento da jovem Débora Stefanny Dantas de Oliveira, de 19 anos, confirmou que após o registro de boletim de ocorrência, um inquérito policial foi instaurado e alguns ofícios já foram encaminhados.

Na tarde desta terça-feira (13), ele ainda afirma que irá ouvir o namorado da vítima, responsável por socorre-la assim como a sogra da jovem. Ainda participarão da ouvidoria alguns funcionários do local e o dono do espaço.

Segundo o delegado, o proprietário do kartódromo pode ser indiciado por crime de lesão corporal, seja de natureza culposa ou dolosa, caso ele venha a assumir o risco de produzir o resultado do acidente, assim sendo ele poderá ser indiciado por crime de lesão corporal de natureza grave.

Advogado da empresa

O advogado da empresa explicou sobre o alvará do local, ele alega que seria apenas uma regularidade formal e que em nada alteraria o acidente que aconteceu. Segundo ele todos os procedimentos foram passados, a jovem teria recebido a máscara balaclava que é ideal para proteger o cabelo de cair nos olhos, e uma amarra de cabelo.

Ele alega que a própria pessoa que deve fazer a amarra no cabelo, a função dos funcionários seria de certificar-se que tudo estaria certo com os equipamentos. O advogado conclui a fala explicando que a preocupação da empresa no momento não é de quem estaria certo, mas com o bem estar da vítima.

+VÍDEOS