decisão

Celpe é proibida de cortar energia durante pandemia do coronavírus, sob pena de multa


O pedido da Defensoria Pública do Estado foi acatado pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco

Robert Sarmento
Robert Sarmento
Publicado em 24/03/2020 às 14:28
Celpe / Divulgação
FOTO: Celpe / Divulgação
Leitura:

A Defensoria Pública pediu para que a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) não corte a energia elétrica das residências durante a pandemia do coronavírus. O pedido foi acatado, na segunda-feira (23), pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco. Em apuração do Jornal do Commercio, o juiz Júlio Cézar Santos, da 3ª Vara Cível da Capital, tomou uma decisão liminar sobre o caso.

>>>Confira como receber boletim do Governo de Pernambuco sobre coronavírus pelo WhatsApp<<<

>>>Coronavírus: Governo de Pernambuco proíbe aglomeração em ônibus e terminais integrados<<<

Ainda de acordo com o Jornal do Commercio, quem teve o fornecimento elétrico cortada antes do pedido da Defensoria Pública de Pernambuco terá a energia elétrica restabelecida. Em caso de descumprimento, a multa diária é no valor de R$ 10 mil, por consumidor afetado, além da possibilidade de responsabilização criminal.

Leia mais no JC Online

Celpe fecha agências

Devido a pandemia do coronavírus, a Celpe divulgou que, a partir desta terça-feira (24), todas as agências de atendimento ao público vão ficar fechadas. Confira a nota da companhia.

“A Celpe está preparada para atender os clientes com a mesma qualidade e rapidez por meio dos canais digitais. São mais de 30 opções de serviços disponíveis, como: solicitar segunda via de conta, trocar titularidade e pedir religação do serviço. Para ter acesso aos serviços, o cliente deve acessar o site ou baixar o aplicativo Celpe no smartphone ou tablet. A empresa reforça que todos os clientes que possuam e-mail devem cadastrar seus endereços eletrônicos no cadastro e solicitar a modalidade de conta por e-mail, reduzindo a necessidade de entrega presencial das contas impressas”.

+VÍDEOS