denúncia

Deputada Estadual denuncia outras irregularidades da Prefeitura do Recife na compra de equipamentos para combater coronavírus

 A denúncia feita por Priscila Krause (DEM) mostra que foram gastos valores acima da média

Robert Sarmento
Robert Sarmento
Publicado em 28/05/2020 às 17:49
Assessoria de Impresa/Polícia Federal
FOTO: Assessoria de Impresa/Polícia Federal
Leitura:

Em entrevista ao Por Dentro com Cardinot, nesta quinta-feira (28), a deputada estadual Priscila Krause (DEM) fez mais uma denúncia sobre os gastos da Prefeitura do Recife na compra de equipamento para combate ao coronavírus. De acordo com a deputada, os sistemas fechados de respiração traqueal, peça que compõe os respiradores dos leitos de UTI, foram comprados por valores que destoam.

Ainda de acordo com a deputada, a Prefeitura do Recife pagou R$ 430 nos equipamentos, enquanto o Estado de Pernambuco comprou por uma média de R$ 128. O caso vem à tona no mesmo dia em da operação feita pela Polícia Federal que apura irregularidades em dispensas de licitação para aquisição de 500 respiradores pulmonares.

Operação

De acordo com a Polícia Federal, o celular do secretário de saúde do Recife, Jailson Correia, foi apreendido. A investigação aponta que a firma contratada não existe de fato no endereço de cadastro, além de não ter funcionários ou bens em seu nome. O total contratado com a Prefeitura do Recife ultrapassava o patamar de R$ 11 milhões. A empresa chegou a fornecer 35 respiradores, mas o contrato foi desfeito no dia 22 de maio de 2020.

Gasto de R$ 670 milhões

A deputada já havia denunciado que a Prefeitura do Recife é a que mais gastou no Brasil inteiro. De acordo com a deputada, ao todo, foram R$ 670 milhões de reais usados até o dia 12 de maio, ultrapassando, inclusive, cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Fortaleza.

Nota de Respota

Em nota, a Prefeitura do Recife informou que na manhã desta quinta-feira (28) foi realizada busca e apreensão na secretaria de saúde do município, onde agentes da Polícia Federal fizeram a apreensão de um telefone celular. A investigação diz respeito a uma compra de respiradores de uma empresa de São Paulo. Cada respirador foi comprado a R$ 21,5 mil. Ainda de acordo com a prefeitura, a compra foi cancelada e o valor de R$ 1,075 milhão, que já tinha sido pago, foi devolvido pela empresa ao governo municipal.

Todos os procedimentos da secretaria de saúde estão sendo realizados dentro da legalidade e todos os processos de aquisição da pandemia estão sendo enviados, desde abril, por iniciativa da própria prefeitura, ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE). A secretaria de saúde e todos os órgãos da prefeitura continuam à disposição dos órgãos de controle para prestar qualquer esclarecimento.

+VÍDEOS