Violência

Crianças são baleadas durante tiroteio em bloco de carnaval no Cabo de Santo Agostinho


A violência no Cabo de Santo Agostinho está assustando os moradores

Catêrine Costa
Catêrine Costa
Publicado em 04/02/2022 às 16:52
Notícia
Artur Borba/TV Jornal
Equipes da Polícia Civil estiveram em Moreno, levantando as informações sobre os dois homicídios - FOTO: Artur Borba/TV Jornal
Leitura:

Crianças e adolescentes andavam fantasiadas de La ursa pelas ruas da Charnequinha, no Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife, na noite da última quinta-feira (3), quando foram surpreendidos por um tiroteio. 

Ao dobrarem a esquina da Rua do Dendê, localizada no mesmo bairro, um rapaz armado de repente começou a atirar. Segundo a polícia, o alvo dos disparos era um adolescente de 15 anos que estava próximo ao local. Ele tbm estaria armado e revidou os tiros. 

Feridos

Um adolescente de 13 anos foi atingido no pé, uma menina de 13 anos na perna, o irmão dela de 9 anos de idade foi baleado nas costas. Várias outras crianças do bairro sofreram escoriações tentado fugir dos tiros.

Os mais velhos foram transferidas para o Recife para o Hospital Otávio de Freitas. O mais novo  para o Hospital da Restauração.

No local, onde tudo aconteceu, impera a lei do silêncio. Ninguém quis falar sobre o assunto. Equipes de assistência social da prefeitura do Cabo foram até a casa das vítimas falar com familiares e oferecer assistência.

Prisão

Equipes do 18º Batalhão na Polícia Militar chegaram a apreender o adolescente que seria o alvo dos disparos. Um revólver calibre 38 foi apreendido. Ele teria escondido a arma na casa de um morador do bairro. O caso foi encaminhado ao plantão da cidade.

O rapaz que teria provocado o tiroteio já foi identificado pela polícia, mas não foi localizado.

Violência no Cabo de Santo Agostinho

A violência no Cabo está tão grande que policiais do 18º Batalhão na Polícia Militar criaram um perfil no Instagram para ajudar no combate à criminalidade. Moradores podem ajudar a polícia com denúncias e informações à pagina @informepm. O anonimato é garantido.