DESNUTRIçãO

Verdejante é a cidade com maior taxa de mortalidade infantil em PE

TV Jornal

O aumento nos índices de desnutrição ocorre no mesmo momento em que o Brasil diminui investimentos em programas sociais. Isso é o que indicam dados recentemente divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento Social. Só em Pernambuco, quase 34 mil crianças sofrem com a desnutrição crônica. Para acompanhar os casos e entender mais sobre quais os problemas que o país enfrenta no âmbito da saúde, a série Desnutrição, realizada pela equipe de reportagem da TV Jornal mostra alguns casos graves em Pernambuco e no Brasil.

Há cerca de 511 quilômetros da capital pernambucana, a cidade de Verdejante, no Sertão, é onde se registra a maior taxa de mortalidade infantil no Estado, com 44,78%. O valor é 30% maior do que a taxa registrada em Pernambuco. Sem emprego, o pedreiro Antônio Carlos Nogueira e a família vivem uma realidade de luta pela sobrevivência, dependendo do auxílio do Bolsa Família para levar comida para dentro de casa e alimentar seus sete filhos. Sem expectativa para conseguir um trabalho, o medo de seu Antônio de perder o benefício é grande. “Se eles cortarem, eu vou dizer uma coisa, tem de pegar nos braços de tudinho e ir para as praças, para as rádios pedir a quem tem”, desabafa.

Assim como ele, outras famílias passam pelas mesmas necessidades. Segundo os dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento Social, no país, 22% da população recebe o Bolsa Família, o que equivale a 13,7 milhões de famílias. Apenas no Nordeste, concentram-se 6,9 milhões dessas famílias cadastradas no programa.

-Reprodução/TV Jornal

Pobreza e desnutrição

Seis a cada dez crianças vivem na pobreza, e a condição das mais graves nesta situação é a má nutrição, que acontece quando a criança fica abaixo do peso e da altura esperada para a idade. Somente em Pernambuco, são mais de 9,5 mil crianças que estão abaixo do peso, ou seja, desnutrição grave. Quando fala-se em desnutrição crônica, quando a criança está com a altura abaixo da média para a idade, o número sobe para 33,8 mil jovens.

Segundo a diretora da Unicef Nordeste, Jane Santos, a alimentação deveria estar entre uma das prioridades garantidas pelo governo para a população. “O direito a alimentação é básico, tem de ser respeitado por todos os governos e a sociedade de forma geral. Esse direito se caracteriza pelo acesso a políticas que garantam alimentação de qualidade de forma contínua”, explica. Enquanto o país passa por uma crise econômica e política, grupos individuais de apoio se juntam para garantir direitos básicos para a população.

-Reprodução/TV Jornal

Série

Exibida pela TV Jornal, filiada da SBT no Recife, a série Desnutrição tem como objetivo trazer à público a realidade enfrentada no país acerca da fome e outros problemas de saúde acarretados devido à falta de investimentos no setor. Nesta quarta-feira (12), será exibida a terceira e última reportagem especial, que irá mostrar como um país da América do Sul, vizinho do Brasil, conseguiu melhorar índices de desnutrição.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.