JULGAMENTO

Caso Patrícia: audiência decide se processo vai ou não a júri popular

Patrícia Wanderley morreu após ex-marido bater o veículo que dirigia em uma árvore, no bairro da Boa Vista, em novembro de 2018

Caso Patrícia: audiência decide se processo vai ou não a júri popular

Patrícia Wanderley estava no banco de passageiros, sem o cinto de segurança, e ficou presa às ferragens - Foto: Reprodução/TV Jornal

No dia 4 de novembro de 2018, Patrícia Wanderley Lira, de 46 anos, morreu depois que o ex-marido, Guilherme José de Lira, bateu o carro que dirigia contra uma árvore, no bairro da Boa Vista, área central do Recife. Mais de seis meses depois da morte de Patrícia, os familiares e amigos da vítima participam, nesta quinta-feira (16), da audiência que vai decidir se o caso vai ou não a júri popular, no fórum de Joana Bezerra, na área central do Recife. É a primeira vez em que vão ficar frente a frente com o acusado do crime. No total, 13 testemunhas e outros cinco informantes participam do julgamento.

Confira 

Inquérito

Patrícia Wanderley estava no banco de passageiros, sem o cinto de segurança, e ficou presa às ferragens. Guilherme não ficou ferido e, depois de 15 dias de investigações, foi encaminhado ao Cotel, onde permaneceu até o momento, devido ao caso ter sido tratado, primeiramente, como acidente. Durante o inquérito, a Polícia Civil mudou a qualificação do crime para homicídio doloso duplamente qualificado, por motivo fútil e feminicídio. O Ministério Público afirma, em documento, que o ex-marido jogou o carro contra a árvore de forma intencional. 

Previsão

A previsão é de que a audiência acabe ainda nesta quinta-feira (16). 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.