Covid-19

Obesidade pode ser risco de contaminação para o coronavírus? Médico responde


De acordo com uma pesquisa realizada pelo Reino Unido, em cada 10 pacientes com coronavírus, sete apresentavam quadros de obesidade

Suzyanne Freitas
Suzyanne Freitas
Publicado em 05/05/2020 às 16:40
Reprodução Internet
FOTO: Reprodução Internet
Leitura:

Com o aumento do número de casos do novo coronavírus em todo o Estado, cresce também a preocupação com que faz parte do grupo de risco da doença. Segundo infectologistas, o processo inflamatório causado pela covid-19 é mais intenso no grupo dos obesos. Foi o caso de Diego Albert, conhecido por MC Dume, que faleceu aos 28 anos no início do mês de abril. O funkeiro era obeso e tinha testado positivo para o novo coronavírus no hospital onde estava internado em Salvador.

O excesso do peso também pode ter complicado o estado de saúde do gastrólogo Mateus Aciole, de 23 anos, que lutava contra o covid-19 em Natal, no Rio Grande do Norte. De acordo com uma pesquisa realizada no Reino Unido, de cada 10 pacientes com covid-19, sete apresentavam quadros de obesidade. Essa relação entre peso e corona ainda é investigada pelos médicos mas, já se sabe, que as vítimas apresentam piora no quadro de saúde por conta das inflamações que dificultam a resposta imunológica do próprio corpo.

Cuidados redobrados

O endocrinologista Fábio Moura afirma que obesos com idades abaixo dos 50 anos precisam ter cuidado redobrado. Além disso, ele também explica que tentar perder peso de forma acelerada pode fragilizar a imunidade. Por isso, a melhor opção é manter a boa alimentação com uma rotina leve de exercícios.

Outras doenças

A situação também pode ser agravada quando existem outras doenças crônicas associadas. Entre elas, hipertensão ou diabetes. Foi o caso da médica acupunturista Rosa Maria Papaléo, de 65 anos, que tinha obesidade mórbida. Em Pernambuco, ela trabalhava na linha de frente contra a doença e morreu na última quinta-feira (30), em um hospital particular do Recife.

>>Morre médica que trabalhava na linha de frente do combate ao coronavírus em Pernambuco

Coronavírus em PE

Nesta terça-feira (05), a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) confirmou, 462 novos casos de coronavírus em Pernambuco. Entre os confirmados hoje, 271 se enquadram como Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e 191 são casos leves. Agora, Pernambuco totaliza 9.325 casos já confirmados, sendo 5.741 graves e 3.584 leves. Também foram confirmados laboratorialmente 58 óbitos. Com isso, o Estado totaliza 749 mortes pela Covid-19.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
  • Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.