PRONUNCIAMENTO

Caso Miguel: Prefeito de Tamandaré diz que carta que circula na internet é falsa

O prefeito se pronunciou através das redes sociais sobre uma carta que está circulando nas redes sociais. O prefeito é casado com Sarí Corte Real, autuada por homicídio culposo pela morte de Miguel

Caso Miguel: Prefeito de Tamandaré diz que carta que circula na internet é falsa

O prefeito prestou queixa na Delegacia da Polícia Civil - Foto: Cortesia

O prefeito de Tamandaré e esposo de Sarí Corte Real, Sergio Hacker, se pronunciou através das redes sociais, nesse domingo (15), falando sobre uma carta com a assinatura dele, que está sendo circulada na cidade de Tamandaré. Na carta, seria relatada a suposta informação de que os empregados domésticos dele, incluindo, Mirtes, a mãe do Miguel, dona Marta, a avó do menino, além de uma outra pessoa, seriam os funcionários que estariam recebendo o salário mensal com o dinheiro público. 

>>Caso Miguel: Sarí Côrte Real prestará depoimento nesta segunda (15)

>>Gerente de operações do prédio onde Miguel morreu discorda de ex-síndico sobre acesso ao local da queda

Devido a essa falsificação, Hacker prestou queixa na delegacia e disse que um grupo de "pessoas maldosas" teria feito isso. "Acabo de sair da Delegacia da Polícia Civil onde presto uma queixa contra um grupo de pessoas maldosas que estão usando de falsificação de assinatura para divulgar uma carta em meu nome. A polícia já está ciente de quem já está espalhando essa carta e está começando a investigar para chegar aos responsáveis para falsificação desse documento. Uma boa noite à todos e muito obrigado", falou Hacker.

Nota na íntegra

“O Prefeito de Tamandaré esclarece que a intitulada “carta aberta”, além de censurável e virulenta fake news, foi produzida criminosamente mediante a falsificação material e ideológica de sua assinatura. Portanto, também comete crime quem a divulga e quem a dissemina. Ainda com pertinência a tal fato criminoso, o prefeito informa que, ainda na data de ontem, fez a formal comunicação à autoridade policial do Município de Tamandaré/PE”.

Sarí deve prestar depoimento nesta segunda 

Deve prestar depoimento, nesta segunda-feira (15), a empresária Sarí Côrte Real, autuada por homicídio culposo - quando não há intenção de matar - pela morte de Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos, que caiu de um prédio de luxo, na área central do Recife. As informações são do blog Ronda JC, do JC Online. Sarí era patroa da mãe de Miguel e vai falar sobre o caso pela primeira vez, segundo a defesa. No dia em que foi presa, a empresária escolheu ficar em silêncio.

Últimos depoimentos

Na última sexta-feira (12), prestaram depoimento à polícia a manicure que atendia Sarí no momento do acidente e um funcionário do edifício. A manicure não quis falar com a imprensa sobre o caso.

Já o gerente de operações do prédio, Thomaz Silva, disse que não iria sair em defesa de ninguém, mas afirmou que Sarí ajudou a mãe a socorrer a criança.  Apesar de ter sido autuada em flagrante, a primeira-dama de Tamandaré pagou fiança de R$ 20 mil e foi liberada pela polícia. 

O condomínio onde Miguel morreu já passou por três perícias, desde o último dia 2 de junho, mas ainda não há informações sobre os laudos.

Relembre o caso

Miguel era filho de Mirtes Renata Santana de Souza, empregada doméstica de um dos apartamentos do Condomínio Píer Maurício de Nassau, também conhecido como Torres Gêmeas, no bairro de Santo Antônio, área central do Recife.

A patroa dela, Sarí Côrte Real, esposa do prefeito de Tamandaré, Sérgio Hacker (PSB), foi presa em flagrante, indiciada por homicídio culposo (quando não há intenção de matar), e liberada após pagamento de fiança de R$ 20 mil.

O fato aconteceu na tarde da terça-feira (2), quando Sarí mandou Mirtes passear o cachorro da família e se responsabilizou por olhar o garoto. 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.