DEPOIMENTO

Caso Miguel: Sarí Côrte Real prestará depoimento nesta segunda (15)

Patroa da mãe de Miguel, a empresária e primeira-dama de Tamandaré será ouvida, após ficar em silêncio, no dia em que foi presa

Caso Miguel: Sarí Côrte Real prestará depoimento nesta segunda (15)

Miguel tinha apenas 5 anos e, segundo a polícia, sua morte foi causada após negligência da patroa de sua mãe - Foto: Reprodução/ Redes Sociais

Com informações de Raphael Guerra, do Ronda JC

Debe prestar depoimento, nesta segunda-feira (15), a empresária Sarí Côrte Real, autuada por homicídio culposo - quando não há intenção de matar - pela morte de Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos, que caiu de um prédio de luxo, na área central do Recife. As informações são do blog Ronda JC, do JC Online.

Sarí era patroa da mãe de Miguel e vai falar sobre o caso pela primeira vez, segundo a defesa. No dia em que foi presa, a empresária escolheu ficar em silêncio.

>> Caso Miguel: Sarí Côrte Real prestará depoimento nesta segunda-feira (15)

O delegado Ramon Teixeira está responsável pelo caso.

>> Veja na íntegra a entrevista do advogado de Sarí Corte Real, patroa da mãe de Miguel

>> Caso Miguel: Nome de Sarí é cadastrado para solicitar auxílio emergencial

>> Caso Miguel: "O delegado ainda não conhece a versão dela", diz advogado de patroa

Últimos depoimentos

Na última sexta-feira (12), prestaram depoimento à polícia a manicure que atendia Sarí no momento do acidente e um funcionário do edifício. A manicure não quis falar com a imprensa sobre o caso.

>> Caso Miguel: Manicure que estava em apartamento com patroa vai até delegacia

Já o gerente de operações do prédio, Thomaz Silva, disse que não iria sair em defesa de ninguém, mas afirmou que Sarí ajudou a mãe a socorrer a criança. 

>> Gerente de operações do prédio onde Miguel morreu discorda de ex-síndico sobre acesso ao local da queda

>> Ex-síndico de prédio afirma que local onde Miguel subiu antes de morrer ‘’está de acordo com as normas’’

>> Zelador diz que avisou à mãe de Miguel que alguém havia caído do prédio

Apesar de ter sido autuada em flagrante, a primeira-dama de Tamandaré pagou fiança de R$ 20 mil e foi liberada pela polícia. 

O condomínio onde Miguel morreu já passou por três perícias, desde o último dia 2 de junho, mas ainda não há informações sobre os laudos.

>> Caso Miguel: Delegado ainda não tem laudos da perícia e prazo para concluir inquérito é de 30 dias

>> "Aplicação de uma pena será libertadora, abrandará o meu sofrimento", diz mãe de Miguel sobre Sarí

>> "Essa carta não chegou a mim, chegou à mídia", fala mãe de Miguel sobre carta da patroa

>> Caso Miguel: TCE investiga possíveis irregularidades na Prefeitura de Tamandaré

O caso

Miguel era filho de Mirtes Renata Santana de Souza, empregada doméstica de um dos apartamentos do Condomínio Píer Maurício de Nassau, também conhecido como Torres Gêmeas, no bairro de Santo Antônio, área central do Recife.

A patroa dela, Sarí Côrte Real, esposa do prefeito de Tamandaré, Sérgio Hacker (PSB), foi presa em flagrante, indiciada por homicídio culposo (quando não há intenção de matar), e liberada após pagamento de fiança de R$ 20 mil.

O fato aconteceu na tarde da terça-feira (2), quando Sarí mandou Mirtes passear o cachorro da família e se responsabilizou por olhar o garoto. 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.