PANDEMIA

Mais de 340 mil pessoas em Pernambuco tiveram sintomas do coronavírus em maio, aponta IBGE

O dado são dos dos primeiros resultados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) por Estados

Day Santos/JC Imagem
FOTO: Day Santos/JC Imagem
Leitura:

Em Pernambuco, durante o pico da pandemia do novo coronavírus no mês de maio, mais de mais de 1,2 milhão de pessoas apresentaram algum sintoma relacionado à síndrome gripal no Estado, o que representa 13,4% da população que reside em território pernambucano. No atual cenário de pandemia, quadros de síndrome gripais levantam suspeita de infecção pelo novo coronavírus. O dado vem dos primeiros resultados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) por Estados, divulgada nessa quarta-feira (24), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Assista

O levantamento traz um recorte ainda mais específico: naquele mês, 347 mil pessoas em Pernambuco (3,6% da população) tiveram sintomas conjugados que podem estar associados à covid-19: perda de cheiro ou sabor; febre, tosse e dificuldade de respirar; febre, tosse e dor no peito.

>>PCR anuncia desmobilização de leitos de enfermaria criados para pacientes com coronavírus

>>Governo de Pernambuco decreta quarentena e aumenta restrições em Caruaru e Bezerros

>>Em 103 dias, coronavírus chegou a quase todos municípios pernambucanos, aponta estudo

Subnotificação

Os números reforçam a extensão da subnotificação de casos da doença, o que não é uma realidade apenas de Pernambuco. Se levarmos em consideração apenas o dado dos sintomas conjugados (347 mil), observamos que ele é quase 11 vezes maior do que o total de confirmações oficiais de covid-19 até 31 de maio – data em que se totalizava 34.450 casos do novo coronavírus no Estado.

Saiba mais na COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR.

+VÍDEOS