CORONAVÍRUS

Atividade individual com profissional de educação física em parques, praças e orla é liberada no Recife

Espaços já liberados para corrida, caminhada e bicicleta, agora podem receber os profissionais e alunos em orientação individual

Atividade individual com profissional de educação física em parques, praças e orla é liberada no Recife

Ao ar livre já possível se exercitar, mas nas academias ainda não há prazo para o retorno das atividades. - Foto: GUGA MATOS/ACERVO JC IMAGEM

As atividades individuais com orientação de um profissional de educação física em parques, praças e na Orla do Recife foram liberadas nesta quinta-feira (2). A liberação é referente a mais uma etapa do plano de convicência com a covid-19 do Governo do Estado. 

Os espaços já estavam liberados para corrida, caminhada e bicicleta de forma individual, e agora, podem receber os profissionais e alunos. A atividade deve ser limitada a um aluno para cada profissional e não estão permitidos os usos de equipamentos ou acessórios para os exercícios, como colchonetes e cordas, por exemplo.

Máscara

É muito importante respeitar a distância de segurança e o uso da máscara, que é obrigatório para proteção de todos. 

Academias

Ao ar livre já possível se exercitar, mas nas academias ainda não há prazo para o retorno das atividades. Os donos de academias reclamam dos prejuízos e pedem antecipação do retorno das atividades.

Em Pernambuco, de acordo com Paulo Henrique Pimentel, empresário e diretor do sindicato de academias, são 1.500 empresários do setor que estão de portas fechadas.

O empresário garante que setor está pronto para voltar às atividades e reforça que atividade física, embora muitos não compreendam, é um serviço essencial à saúde.

Protesto

Os donos de academias de ginástica do Grande Recife sairam em carreata, no início da tarde desta quinta (2), com destino ao Palácio do Campo das Princesas, área central do Recife. A classe reinvidica a reabertura das academias.

Desemprego

Em Pernambuco, são mais de 30 mil profissionais que trabalham em academias. São professores de educação física, estagiários, recepcionistas, seguranças, além do pessoal de limpeza. A grande maioria perdeu os empregos.

Outros, estão com contratos suspensos, à espera de uma resposta do Governo do Estado para saber quando vão poder voltar a trabalhar.

Apelo

O clima entre os empresários do setor é de preocupação. De acordo com o sindicato, muitos estão fechando as portas em definitivo. Eles fazem um apelo ao Governo para que seja estabelecida ao menos um data de retorno. 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.