CASO MIGUEL

Missa de 30 dias da morte de Miguel acontece nesta quinta-feira (2)

Por causa da pandemia do novo coronavírus, a celebração será restrita a 50 pessoas.

Missa de 30 dias da morte de Miguel acontece nesta quinta-feira (2)

Miguel tinha apenas 5 anos e, segundo a polícia, sua morte foi causada após negligência da patroa de sua mãe - Foto: Reprodução/ Redes Sociais

 

A missa de 30 dias da morte de Miguel Otávio Santana da Silva será realizada na noite desta quinta-feira (2), em uma Igreja Católica localizada no bairro do Barro, Zona Oeste do Recife.

Em decorrência da pandemia causada pelo novo coronavírus (covid-19), a celebração será restrita a 50 pessoas. Para a mãe de Miguel, Mirtes Souza, a saudade não tem tamanho, junto a uma dor que ela nunca imaginou passar.

Confira as útlimas atualizações do caso

Inquérito e alívio

A conclusão do inquérito policial que apontou que Sarí Corte Real abandonou Miguel sozinho no elevador de serviço do prédio de luxo deixou Mirtes mais aliviada. Porém, não mudou o sentimento dela em relação a atitude da ex patroa antes, durante e depois do acidente.

>>''Estou com o meu coração 5% aliviado'', revela mãe de Miguel após Sarí ser indiciada por abandono de incapaz

''Estou com o meu coração 5% aliviado. Os outros 95% vão ser quando ele realmente estiver atrás das grades pagando pelo erro que ele cometeu com o meu filho. Aí sim é que vai estar 100% aliviado'', contou Mirtes.

Polêmica

A decisão do delegado Ramon Teixeira, que mudou a tipificação do crime de homicídio culposo para abandono de incapaz seguido de morte, gerou polêmica.

>>Polêmica, tumulto e espera da mãe de Miguel: tudo o que aconteceu durante depoimento de Sarí no Recife

O advogado criminalista José Luís Mendonça argumentou sobre a mudança e questionou em relação à fiança de 20 mil reais paga por Sarí no dia do acidente. O pagamento deu condição à investigada de responder ao inquérito em liberdade .

Sérgio Hacker

O prefeito de Tamandaré, Sérgio Hacker, marido de Sarí, também está sendo investigado em outro processo por suspeita de manter funcionárias fantasmas. A mãe e a avó de Miguel trabalhavam como domésticas na casa dele, mas recebiam salários pagos pela prefeitura. 

A pedido do Ministério Público, a Justiça determinou, nessa quarta-feira (2), que sejam bloqueados bens do prefeito, avaliados em 580 mil reais.

>>>Ação do MPPE pode fazer Prefeito de Tamandaré, Sérgio Hacker, perder cargo por improbidade administrativa

A promotoria de tamandaré também pediu a condenação de Sérgio Hacker por improbidade administrativa. Caso seja condenado pela justiça, ele pode perder o cargo e os direitos políticos.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.