CASO MIGUEL

Caso Miguel: Tenho fé em Deus que a denúncia vai ser aceita", diz Mirtes

Em entrevista à TV Jornal, a Mãe de Miguel, Mirtes Souza, afirmou que a única coisa que deseja é justiça no caso

Caso Miguel: Tenho fé em Deus que a denúncia vai ser aceita

Mirtes Souza, mãe do garoto Miguel, durante entrevista à TV Jornal - Foto: Reprodução/TV Jornal

Durante entrevista à TV Jornal na manhã desta segunda-feira (13), Mirtes Souza, mãe do garoto Miguel, afirmou que está confiante para que o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) acate a denúncia contra Sarí Corte Real, indiciada por abandono de incapaz seguido de morte. 

>>>Caso Miguel: Mirtes, familiares e amigos pedem justiça em nova manifestação

"Eu tenho fé em Deus de que o ministério vai acatar a denúncia. Peço que o promotor dê um pouco mais de atenção ao caso do meu filho", disse Mirtes.

A declaração foi dada durante um protesto que aconteceu em frente ao prédio do MPPE, onde familiares, amigos e integrantes de movimentos sociais se reuniram para pedir, mais uma vez, justiça pela morte do Menino Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos. 

Nome do Promotor

O MPPE não divulgou o nome do promotor que está analisando o caso. Ele pode denunciar Sarí, arquivar o caso ou devolver o inquérito à Polícia Civil, para que sejam realizadas novas diligências. A decisão será tomada nesta terça-feira (14).

Na entrevista, Mirtes questionou a decisão. "Me preocupo com o promotor. O nome está em sigilo para mim, está em sigilo para todo mundo. Mas será que está em sigilo para o lado de Sarí? É uma família de nome e que tem dinheiro. Espero que o promotor não seja manipulado", afirmou. 

Ver essa foto no Instagram

Familiares, amigos e integrantes de movimentos sociais se reuniram na Praça da República, área central do Recife, durante a manhã desta segunda-feira (13), para pedir justiça pela morte do Menino Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos. Após a concentração, o grupo saiu em passeata até o Ministério Público de Pernambuco (MPPE).A mãe do garoto, Mirtes de Souza, esteve presente na ocasião. O objetivo do ato foi de pressionar a instituição, que vai anunciar nesta terça-feira (14) o posicionamento sobre o inquérito da Polícia Civil, que indiciou a primeira dama de Tamandaré e ex-patroa da mãe do garoto, Sarí Corte Real, por abandono de incapaz seguido de morte. Saiba mais em TVJORNAL.com.br #TVJornal #Notícias #CasoMiguel #Protesto #Criança #Morte #Mirtes #Sarí #MPPE #Inquérito Fotos: Wellington Lima / JC Imagem

Uma publicação compartilhada por TV Jornal | SBT (@tvjornalsbt) em

Justiça

Em sua última declaração, a mãe de Miguel clamou por justiça no caso do filho. "Espero que o promotor não seja manipulado. Que ele realmente analise o inquérito de Miguel e que aceite a denúncia. Dr. Ramon Teixeira (delegado responsável pelo caso) fez um excelente trabalho, coletando todas as testemunhas. Está tudo bem feito e bem investigado. A única coisa que queremos é isso, que seja bem analisado o caso de Miguel e que seja aceita a denúncia, para que realmente a justiça seja feita", finalizou. 

Relembre o caso

No dia 2 de junho de 2020, o garoto Miguel Otávio Santana da Silva morreu após cair de uma altura de aproximadamente 35 metros, no Condomínio Píer Nassau, popularmente conhecido como Torres Gêmeas, localizado no bairro de São José, região central do Recife.

Ele era filho de Mirtes Renata Santana de Souza, empregada doméstica de Sarí Côrte Real, esposa do prefeito de Tamandaré, Sérgio Hacker (PSB). O fato aconteceu quando Sarí mandou Mirtes passear o cachorro da família e se responsabilizou por olhar o garoto.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.