TESTES

Ivermectina será testada contra coronavírus em Pernambuco


Remédio é usado para tratamento de piolho

Suzyanne Freitas
Suzyanne Freitas
Publicado em 21/07/2020 às 14:50
Pixabay
FOTO: Pixabay
Leitura:

Um dos remédios usados para tratamento de piolho e sarna, a ivermectina será testada em pacientes contra a doença provocada pelo novo coronavírus em Pernambuco. O estudo será realizado nas próximas duas semanas e faz parte de uma pesquisa aprovada pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa vinculada à Universidade Federal de Pernambuco (UFRPE).

Protocolo

Na ocasião, foi montado um protocolo com doses da medicação e também frequência diferentes do que é utilizado para tentar comprovar a eficação da Ivermectina., que sempre teve indicação para tratamento de piolho.

>>Coronavírus: Testes com vacinas dão esperanças contra pandemia

Ivermectina

A ivermectina é uma das medicações mais testadas contra a covid-19. Em laboratório, ela já teve muita eficácia. Agora, só resta saber se também terá em humanos.

Coronavírus em Pernambuco

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) confirmou, nesta terça-feira (21), 326 novos casos do novo coronavírus. Entre os confirmados, 264 (81%) são casos leves, ou seja, pacientes que não demandaram internamento hospitalar e que estavam na fase final da doença ou já curados. Os outros 62 (19%) se enquadram como Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Agora, Pernambuco totaliza 80.441 casos já confirmados, sendo 22.250 graves e 58.191 leves.

Também foram confirmados 53 óbitos, ocorridos desde o dia 12 de abril. Do total de mortes no informe de hoje, 36 (68%) ocorreram de 12/05 a 17/07. As outras 17 (32%) ocorreram nos últimos 3 dias, sendo 8 mortes no dia 18/07, 7 no dia 19/07 e 2 registradas no dia de ontem (20/07). Com isso, o Estado totaliza 6.089 óbitos pela doença.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
  • Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.