NOTíCIA BOA

Abrigos de idosos de Olinda não registraram nenhum caso do novo coronavírus

Nenhum dos 188 idosos que vivem nos oito abrigos da cidade de Olinda contraiu o novo coronavírus

Abrigos de idosos de Olinda não registraram nenhum caso do novo coronavírus

No mais de 120 dias de pandemia do novo coronavírus em Pernambuco, nenhum dos 188 idosos que vivem nos oito abrigos da cidade contraiu a doença - Foto: Reprodução/TV Jornal

Em tempos de aumento de contaminações e mortes pelo novo coronavírus em todo o país, os locais mais vulneráveis são também capazes dar exemplos e se tornarem os mais resistentes à pandemia. Uma combinação vigorosa de dedicação, trabalho sério e crença na ciência e no isolamento social transformou os abrigos de Olinda, na Região Metropolitana do Recife, em modelos a serem seguidos. Até esta segunda-feira (3), a covid-19 ainda não tinha conseguido ultrapassar os muros dos abrigos do município. Em mais de 120 dias da chegada da pandemia em Pernambuco, nenhum dos 188 idosos que vivem nos oito abrigos da cidade contraiu a doença, graças aos cuidados e a protocolos rígidos criados por funcionários e seguidos pelos moradores dos locais.

 

Um médico infectologista foi contratado, no início de março, especialmente para cuidar dos idosos que vivem nos abrigos. Desde então, foi adotado um rigoroso isolamento social. Segundo o médico infectologista Gabriel Serrano, para cada abrigo, foi criado um protocolo. "A gente conseguiu montar um protocolo levando em consideração a nossa realidade, trazendo experiências de outros países", afirma o médico. “Foi difícil, mas conseguimos suspender as visitas, por exemplo, numa época em que essa conduta ainda nem era adotada.”

O esforço por parte de moradores e funcionários dos abrigos, no entanto, é necessário, já que cerca de 30% dos casos do novo coronavírus em Pernambuco estão na população idosa. Para isso, as Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIS) precisaram passar por uma transformação física e de hábitos.

No Abrigo Santo Antônio, no bairro de Casa Caiada, os cuidados são vários. "A mudança foi muito grande. A gente já tinha cuidado, mas agora tudo foi dobrado. Usar a máscara direto, lavar as mãos, sempre higienizar com álcool. Os funcionários tiram o sapato quando chegam e botam um calçado do da instituição; tomam banho e trocam de roupa", explica o responsável pelo Abrigo Santo Antônio, José Duarte, enumerando algumas das medidas tomadas na unidade.

Vitória 

De acordo com a coordenadora do selo Abrigo Amigo do Idoso, Elizângela Martins, a organização conjunta entre os responsáveis pelas unidades facilitou a adoção dos processos e garantiu o sucesso da ação. "Esse êxito só demonstra a importância do trabalho coletivo e articulado em prol da população idosa. Envolvemos, nas ações, o Ministério Público, do Conselho de Idosos, as Secretarias de Saúde, a Secretaria de Assistência, das Instituições de Longa Permanência para Idoso - todos seguem trabalhando em conjunto para a preservação dessas vidas", garante.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
  • Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.