CASO DE POLíCIA

"Quando olhei para trás, já tinha atirado em Jhonny", diz amigo de adolescente morto em Prazeres

Parantes e amigos de adolescente morto com tiro na cabeça realizam protesto contra atuação da polícia militar nesta quinta-feira (06)

Revoltados com a fatalidade, os moradores do bairro pedem justiça pela morte do adolescente - Foto: Cortesia

Os parentes e amigos do adolescente, soldador identificado por Jhonny Lucindo Ferreira, de 17 anos, assassinado com tiro na cabeça no bairro de Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes, Grande Recife, realizam um protesto desde das 10h desta quinta-feira (6), contra a atuação da polícia militar. Revoltados com a fatalidade e com cartazes em mãos, os manifestantes clamaram por justiça na morte do adolescente.

Em entrevista a equipe de reportagem da TV Jornal, o amigo de 18 anos que pilotava a moto e estava ao lado de Jhonny no momento da abordagem falou sobre os últimos momentos com a vítima. "Quando a gente estava chegando na ponte, na frente do mercadinho, os homens mandaram a gente parar. Quando paramos, coloquei a mão na cabeça e quando olhei para trás, ele já tinha atirado em Jhonny e em seguida ele caiu no chão. Nem eu e nem ele estávamos com simulacro. Ele só estava com o celular dele na cintura que eu vi, pois peguei ele na casa dele", falou o jovem que não quis mostrar o rosto. 

Segundo os parentes, a vítima voltava da oficina do avô onde trabalhava quando encontrou um amigo de moto e pegou uma carona. Na Rua Sete de Setembro, os dois teriam sido abordados por policiais militares que passavam em uma viatura. Em conversa com a equipe de reportagem, uma mulher que teve medo de mostrar o rosto, diz que um dos PMs efetuou um disparo que atingiu a cabeça do adolescente.

Durante o protesto, a equipe da TV Jornal também flagrou o momento em que alguns manifestantes, colegas do adolescente foram detidos. Segundo a população, os dois jovens que foram detidos só porque estavam fazendo filmagens do protesto. Os policiais militares não quiseram se pronunciar sobre o ocorrido. 

Socorro

Ainda de acordo com testemunhas, Jhonny ainda chegou a ser socorrido na viatura da polícia para uma unidade de saúde, mas não resistiu aos ferimentos. Já o amigo de 18 anos, que pilotava a moto, foi conduzido para o DHPP, no bairro do Cordeiro. Segundo o tio do rapaz, que não quis ter o nome revelado, o sobrinho também voltava do trabalho.

Denúncia

Os moradores denunciam que as câmeras de câmeras de segurança da rua foram retiradas pelos policiais para supostamente dificultar a investigação.

Depoimento

O advogado do estudante que pilotava a moto conversou com a equipe de reportagem da TV Jornal no DHPP. De acordo com ele, durante a ação, o jovem ficou parado e obedeceu a ordem policial. 

O policial que teria efetuado o disparo contra o adolescente compareceu ao DHPP para prestar esclarecimento. Nem os policiais militares e nem o advogado do PM quiseram gravar entrevista. 

Procurada pela TV Jornal, Secretaria de Defesa Social (SDS) informou que o policial permanece em suas funções, a menos que a investigação aponte existência de crime na conduta do servidor. A Corregedoria também instaurou procedimento preliminar para investigar se houve cometimento de infração disciplinar

Polícia Militar

Em nota, a Polícia Militar de Pernambuco afirmou que, na tarde de quinta-feira (5), policiais militares do 6º BPM realizavam rondas em Prazeres quando receberam informações acerca de uma dupla em uma motocicleta que estava praticando assaltos na região. "Nesse momento, os PMs se depararam com duas pessoas em uma moto, em atitude suspeita. Ao dar ordem de parada, eles não obedeceram e fugiram, mais adiante, eles pararam e um deles correu, enquanto o outro, colocou a mão na cintura, parecendo estar armado, momento em quem o policial atirou. O efetivo realizou o socorro para a UPA do Sovate e, posteriormente, para o Hospital da Restauração, onde não resistiu e morreu. Na ação, foi encontrado um simulacro. Os policiais se apresentaram no DHPP, que investigará o fato e em seguida, para a Delegacia de Polícia Judiciária Militar, que vai instaurar um inquérito para apurar o ocorrido", escreveu a PM.

Inquérito instaurado

A Polícia Civil informou, em nota, que instaurou inquérito para apurar as circunstâncias da morte de um rapaz de 17 anos, na tarde de quinta-feira (05), em Jaboatão dos Guararapes. Segundo a nota, informações iniciais dão conta de que o jovem estava em uma motocicleta, acompanhado de outro rapaz, quando desobedeceu a uma ordem de parada, em uma ronda da Polícia Militar no bairro de Prazeres.

"Segundo os policiais militares envolvidos na ocorrência, que compareceram ao DHPP para prestar esclarecimentos, o jovem de 17 anos estaria armado e tentou escapar da abordagem. Foi alvejado e socorrido pelos policiais, inicialmente, para a UPA Sotave e depois para o HR, mas não resistiu. Com ele, foi apreendido um simulacro de arma de fogo. O DHPP já iniciou as investigações e colherá todos os elementos disponíveis, com seriedade, dedicação e técnica, para elucidar o fato e dar os devidos esclarecimentos à sociedade. Até que o inquérito seja concluído, não serão dadas informações para não haver prejuízo aos trabalhos", escreveu a Polícia Civil.

Notícias policiais da TV Jornal

Quer ficar acompanhando as notícias policiais da TV Jornal? Você pode ter acesso rápido a todas elas no nosso grupo, no Facebook. Acesse aqui o grupo Notícias Policiais TV Jornal.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.