PANDEMIA

Coronavírus: 5 meses após 1° registro, secretário considera que "situação ainda é preocupante"

Mais de 107 mil pessoas já se infectaram e mais de 7 mil perderam a vida para o coronavírus em Pernambuco

Coronavírus: 5 meses após 1° registro, secretário considera que

O secretário Estadual de Saúde de Pernambuco comentou em entrevista sobre os números de casos e óbitos no Estado - Foto: Filipe Jordão/JC Imagem

Pernambuco completa, nesta quarta-feira (12), cinco meses do registro do primeiro caso do novo coronavírus. Mais de 107 mil pernambucanos já se infectaram e mais de 7 mil perderam a vida para o coronavírus no Estado. Infelizmente, a pandemia ainda está longe de acabar e ainda são muitos os desafios, segundo o secretário Estadual de Saúde de Pernambuco, André Longo, em entrevista à TV Jornal.

"A situação ainda é preocupante, nós estamos vivenciando a maior crise sanitária do mundo em um século. Em Pernambuco, a doença chegou muito forte e o governo estadual e as prefeituras montaram estrutura, uma grande operação sanitária que abriu milhares de leitos. Nós fomos o 2º Estado do país a mais abrir leitos para atender a população e estamos a ampliar a nossa capacidade de testagem, tudo isso no sentido de reduzir os efeitos da pandemia sob a população", considerou o secretário.

Além disso, o secretário falou sobre a possível evolução da doença. "Salvamos milhares de vidas, mas ainda há hoje, circulação viral e é preciso se preocupar com a evolução da doença. Nós temos que cuidar, nesse momento, cuidando de um plano de convivência, abrindo novas atividades é importante que a população seja aderente aos protocolos e esteja sempre focado na educação sanitária. É preciso que todos se conscientize", disse.

Uso de máscaras

Durante a entrevista, Longo também falou da importância do uso das máscaras. "Se for preciso sair de casa para fazer alguma atividade tem que usar a máscara, higienizar adequadamente as mãos e buscar o distanciamento social", relatou.

Em decreto assinado pelo governador Paulo Câmara, a Lei nº 16.918, que obriga o uso de máscaras em todo o Estado de Pernambuco durante a pandemia do novo coronavírus, foi regulamentada. De acordo com o decreto, a obrigatoriedade das máscaras serve para qualquer lugar que possa ter aglomeração de pessoas. Segue abaixo os locais repassados pelo governo estadual.

Longo prega cautela em possível acordo com Rússia para fabricação de vacina

Na divulgação do boletim mais recente, o secretário de saúde do estado, André Longo, falou sobre a vacina contra a covid-19 anunciada pelo Governo da Rússia e sobre a estabilização da média de mortes registradas no estado em intervalos de sete dias.

Longo explicou que a metodologia utilizada não reflete a atual situação de pessoas que morreram por causa da doença. O secretário vê com cautela a possibilidade de Pernambuco seguir o exemplo do estado do Paraná e assinar um acordo com a Rússia, para iniciar a fabricação da vacina contra o novo coronavírus.

Coronavírus em Pernambuco

Nesta quarta-feira (12), Pernambuco confirmou 1.393 novos casos do novo coronavírus. De acordo com a Secretaria Estadual de Pernambuco (SES-PE), entre os confirmados nesta quarta, apenas 87 (6%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Todos os outros 1.306 (94%) são leves, ou seja, pacientes que não demandaram internamento hospitalar e que já estavam curados, ou na fase final da doença. Agora, o Estado totaliza 107.375 casos já confirmados, sendo 24.450 graves e 82.925 leves. 

Também foram confirmados 41 óbitos, ocorridos desde o dia 02 de maio. Do total de mortes do informe de hoje, 18 (44%) ocorreram nos últimos três dias, sendo 4 mortes registradas nessa terça (11), 10 mortes em 10/08 e 4 em 09/08. Os outros 23 óbitos (56%) ocorrem entre os dias 02/05 e 08/08. Com isso, Pernambuco totaliza 7.049 mortes pela Covid-19.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
Evitar contato próximo com pessoas doentes.
Ficar em casa quando estiver doente.
Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.
Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.