VIOLêNCIA SEXUAL

"Menina de 10 anos não é para ter filhos, é para estudar", diz diretor do Cisam sobre aborto

Em entrevista à TV Jornal, o diretor confessou que ficou surpreso com o que viu na frente da unidade

Em entrevista à TV Jornal, o diretor confessou que ficou surpreso com o que viu na frente da unidade - Foto: Reprodução/TV Jornal

Em entrevista à TV Jornal, o médico e diretor do Centro Integrado Amaury de Medeiros da Universidade de Pernambuco (Cisam/UPE), Olímpio Barbosa, destacou que a a vida e a vontade da menina de 10 anos que engravidou após ter sido estuprada pelo tio, no estado do Espírito Santo, de não continuar a gestação foram colocadas em primeiro lugar. Na ocasião, ele afirmou também está tranquilo pois o trabalho dele e da instituição é pautado pela lei e a saúde.

"A gente está atendendo ao que está na lei. A gente está atendendo à vontade da família e da menina. Você obrigar uma menina de 10 anos a ter uma gravidez de um estuprador? Ela não querendo de forma nenhuma, chorando, pedindo para que ajudem ela. Poxa vida! Além do risco, que menina de 10 anos não á para ter filho é para estar estudando", disse. 

Surpreso

O diretor também confessou que ficou surpreso com o que viu na frente da unidade. 

 

Prisão do suspeito

O tio suspeito de estuprar e engravidar a sobrinha de 10 anos, no estado do Espírito Santo, foi preso, segundo informações do governador do Estado, Renato Casagrande (PSB). O governador do Espírito Santo divulgou em uma rede social, na manhã desta terça-feira (18), que o homem foi preso durante a madrugada. "Que sirva de lição para quem insiste em praticar um crime brutal, cruel e inaceitável dessa natureza. Detalhes da operação serão repassada pela equipe segurança ainda hoje", afirmou

Traumas

A vice-presidente do conselho de Psicologia de Pernambuco, Telma Melo, explicou os traumas que a menina pode desenvolver e deu orientações para se perceber como uma criança está sofrendo algum tipo de abuso.

Procedimento foi legal

A garota foi transferida para Pernambuco para interromper a gestação após a Justiça do estado do Espírito Santo autorizar o procedimento. A criança foi transferida para o Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam), no bairro da Encruzilhada, na Zona Norte do Recife, onde realizou o procedimento. Ela chegou acompanhada da avó e de uma assistente social do estado do Espírito Santo. Ela já estava com 22 semanas de gravidez os profissionais não tinham protocolo para realizar o procedimento. 

 

Protesto

No domingo (16), dezenas de pessoas se reuniram em frente ao Cisam para protestar contra o procedimento. Sob as acusações de que estariam assassinando um bebê, o grupo anti-aborto se ajoelhou em diversos momentos para rezar em protesto contra o procedimento que deve ser realizado na criança no hospital. Na ocasião, outro grupo também protestava a favor da interrupção da gravidez. Durante as manifestações, a Polícia Militar foi acionada.

Entenda o caso

No dia 8 de agosto, a criança deu entrada no Hospital Estadual Roberto Silvares, em São Mateus, no Espírito Santo, apresentando sinais de gravidez. Após a realização de exames, a equipe médica constatou que a menina estava grávida de, ao menos, três meses.

Segundo o inquérito da Polícia Civil do Espírito Santo, a criança contou que era estuprada pelo companheiro de sua tia, um homem de 33 anos, há, pelo menos, quatro anos. 

Ela também contou que era ameaçada por ele, por isso não denunciou os abusos. O suspeito estava foragido desde que o caso foi revelado. O homem foi indiciado pelos crimes de ameaça e estupro de vulnerável, ambos praticados de forma continuada.

Aborto

A criança foi transferida para o Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam), no bairro da Encruzilhada, na Zona Norte do Recife, onde realizou procedimento de aborto, nessa segunda-feira (17).

Após a realização da cirurgia, ela passa bem. Além disso, de acordo com a apuração de Ciara Carvalho, do Jornal do Commercio, a menina deve receber alta médica nesta terça-feira (18).

Em contato com o Jornal do Commercio, o diretor-medico do Cisam, Olímpio Moraes, revelou que o retorno da criança para casa depende dos horários de voo e também do processo de envio do material genético coletado no aborto.

A criança chegou ao Cisam, no bairro da Encruzilhada, Zona Norte do Recife, na tarde do domingo (16), com o procedimento a ser autorizado judicialmente e ter o encaminhamento dela feito pela Justiça do Espírito Santo, após os médicos do Estado capixaba decidirem não fazer o aborto.

Estupro

Infelizmente, o estupro é uma triste realidade no Brasil como um todo. De janeiro a julho deste ano, 259 crianças foram abusadas sexualmente no Espírito Santo. Em Pernambuco, de janeiro a junho, um mês a menos, houve 345 vítimas.

Quando o aborto é autorizado no Brasil?

O aborto é autorizado no Brasil quando não há outro meio de salvar a vida da grávida, quando é resultado de estupro e nos diagnósticos de anencefalia.

O procedimento deve ter consentimento da gestante ou, em caso de incapaz, de seu representante legal. O Sistema Único de Saúde (SUS) cobre a interrupção da gravidez.

De acordo com a legislação brasileira, não existe um tempo específico para interromper a gestação, em casos de estupro.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.