PAIS E FILHOS

Nos primeiros 6 meses de 2020, 3.140 mil crianças foram registradas sem o nome do pai em Pernambuco

Apesar dos números, o procedimento de reconhecimento paterno pode ser realizado em qualquer cartório.

Nos primeiros 6 meses de 2020, 3.140 mil crianças foram registradas sem o nome do pai em Pernambuco

No primeiro semestre deste ano, mais de três mil crianças foram registradas sem ter o nome do pai no registro de nascimento em Pernambuco - Foto: Arquivo/Agência Brasil

No primeiro semestre deste ano, mais de três mil crianças foram registradas sem ter o nome do pai no registro de nascimento em Pernambuco. O que pouca gente sabe é que ficou mais fácil acrescentar o nome paterno. Se antes havia burocracia, hoje basta procurar o cartório mais próximo.

Segundo a Central Nacional de Informações do Registro Civil, 1 milhão e 280 mil e 514 crianças foram registradas no primeiro semestre deste ano. Dessas, mais de seis por cento (6,31%) não tem o nome do pai na certidão de nascimento.

Em Pernambuco, no primeiro semestre, 3.140 crianças foram registradas sem o nome do pai . Isso representa pouco mais de cinco por cento (5,25%) dos quase sessenta mil (59.853) registros feitos no estado de janeiro a junho deste ano.

Como fazer o reconhecimento?

O que muitos pais ainda não sabem é que o reconhecimento espontâneo da paternidade pode ser feito de forma simples em qualquer cartório. Basta levar os documentos pessoais dele e do filho que será reconhecido.

Dificuldades

A dona de casa Isabele da Silva conheceu cedo a responsabilidade de ser mãe. Ela engravidou pela primeira vez com 16 anos e hoje, com 26, enfrenta uma luta e tanto para conseguir criar quatro filhos. As crianças são frutos de relacionamentos que não deram certo. Isabele diz que chegou a procurar os ex-companheiros diversas vezes mas nunca conseguiu o reconhecimento da paternidade dos filhos.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.