CORONAVÍRUS

Após primeira morte de criança com síndrome rara, secretário de Saúde fala sobre aumento de leitos

A primeira morte com síndrome rara foi de um menina de apenas 11 anos

Após primeira morte de criança com síndrome rara, secretário de Saúde fala sobre aumento de leitos

A primeira morte com síndrome rara foi de um menina de apenas 11 anos - Foto: Pixabay

Após Pernambuco ter confirmado nessa terça-feira (25), a primeira morte de criança com síndrome rara e que testou positivo para o novo coronavírus, o secretário Estadual de Saúde, André Longo, falou sobre a possibilidade de aumentar leitos para crianças com doenças respiratórias. Atualmente, a ocupação é cerca de 64%, e segundo o secretário, houve um aumento na demanda no mês de agosto.

 

Casos em crianças

Em entrevista coletiva, Longo também confirmou 9 casos da síndrome rara que afeta crianças e possivelmente tem relação com a covid-19. Dos casos registrados até o momento, 4 são do sexo masculino e 5 do sexo feminino, com idades entre 4 e 13 anos e residentes nos municípios de Joaquim Nabuco, Sirinhaém, Goiana, Limoeiro, Timbaúba, Caruaru, Flores e Recife, além de uma criança de Alagoas (Maragogi) assistida na rede de saúde pernambucana. Os adoecimentos ocorreram entre maio e este mês de agosto, de acordo com o governo estadual. 

Sintomas

Entre os sintomas da síndrome estão: febre persistente acompanhada de um conjunto de manifestações, como pressão baixa, conjuntivite, manchas no corpo, diarreia, dor abdominal, náuseas, vômitos e comprometimento respiratório.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
  • Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.