PESQUISA

PE é o segundo estado com maior aumento no número de mortes por doenças cardiovasculares

Especialistas relacionam a elevação dos números à pandemia do novo coronavírus

Gustavo Henrique
Gustavo Henrique
Publicado em 08/09/2020 às 12:30
Pixabay
FOTO: Pixabay
Leitura:

Mais de 19 mil e 500 pernambucanos morreram no primeiro semestre de 2020 por causa de problemas no coração. O número já é maior do que o registrado em todo o ano passado e deixa Pernambuco em segundo lugar na lista de estados com mais óbitos desse tipo no país.

De acordo com dados do portal da transparência, entre 16 de março e 31 de maio teve um aumento de 31,02% de óbitos por causas cardiovasculares, saltando de 14.938 durante todo o ano de 2019 para 19.573, no primeiro semestre de 2020.

>>>Saiba os riscos da covid-19 para pessoas com problemas no coração

Com 85%, Pernambuco é o segundo estado com maior aumento no número de mortes por doenças cardiovasculares no período da pandemia, perdendo apenas para o estado do Amazonas, com 94%.

Especialistas relacionam o aumento à pandemia do novo coronavírus e reforçam a importância da prevenção.

Covid-19 em PE

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta terça-feira (8), 170 novos casos da Covid-19.

Entre os confirmados hoje, 24 (14%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e os outros 146 (86%) são leves, ou seja, pacientes que não demandaram internamento hospitalar.

Agora, Pernambuco totaliza 132.590 casos confirmados, sendo 25.613 graves e 106.977 leves.

Mortes

Também foram confirmados mais 20 óbitos, ocorridos desde o dia 15 de julho. Do total de mortes do informe de hoje, 10 (50%) ocorreram neste mês, sendo 3 registradas ontem (7), 4 em 06/09, 2 em 05/09 e 1 em 04/09.

Os outros 10 registros (50%) ocorreram entre os dias 15/07 e 24/08. Com isso, o Estado totaliza 7.741 óbitos pela Covid-19.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
  • Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

+VÍDEOS