SOLIDARIEDADE

Influenciador digital de Brasília Teimosa ajuda a mudar vidas dos moradores

Iggor Pedersoly enxergou que a comunidade precisava de um espaço para se expressar

Influenciador digital de Brasília Teimosa ajuda a mudar vidas dos moradores

Iggor Pedersoly enxergou que a comunidade precisava de um espaço para se expressar - Foto: Reprodução/TV Jornal

Um celular, uma conta no instagram, 11 mil seguidores e a vontade de dar voz e vez à comunidade onde mora. Essas são as armas do influenciador digital de Brasília Teimosa, Iggor Pedersoly. Nascido e criado na Zona Sul do Recife, Igor que também é pedagogo enxergou que a comunidade precisava de um espaço para se expressar. 

"A ideia é essa. É justamente trazer confiança para a comunidade, mostrar para a comunidade o que tem dentro dela. O que estava faltando era fortalecer o que tem dentro dela, como os espaços e as pessoas", disse Iggor.

Assista na reportagem

 

Em busca de personagens através de pesquisas e de conhecidos, o influenciador conheceu Cachinho, uma educadora física e estudante de fisioterapia, Frankcilenia Maria, que representa a história de luta dos moradores de Brasília Teimosa. Aos 44 anos, Cachinho, fez do conhecimento um instrumento de transformação pessoal e profissional. Incentivada pelos parentes, ela começou a cursar educação física em 2003, enquanto catava materiais recicláveis e vendia lanches para pagar os estudos e ajudar em casa.

Ver essa foto no Instagram

DIA DO PROFISSIONAL DA EDUCAÇÃO FÍSICA: Frankcilenia Maria, conhecia como “Cachinho” tem motivos de sobra para comemorar o dia de hoje. A jovem negra da periferia, ia muitas vezes a faculdade a pé, que ficava no Bairro da Imbiribeira, para economizar e fazer cópias do material de estudo. . Formada pela Universidade Salgado de Oliveira, Cachinho conta que pagava a faculdade com materiais recicláveis que sua mãe juntava, já que era cozinheira na Creche do Bairro, porém ela adoeceu e teve que buscar outra forma de arrecadar fundos para pagar as mensalidade e daí surgiu a venda de lanches na faculdade e de picolé na comunidade. . “Nem podia vender dentro da faculdade mas com ajuda de colegas de sala sempre conseguir.” Diz a educadora que lamenta a perda da mãe antes de conseguir mostrar todos os resultados de seu esforço nos estudos para ela. . Cachinho é moradora de Brasília teimosa desde que nasceu e tem um perfil carismático que conquistou toda a comunidade que procura seu serviço para se manter em forma. . “Hoje estou concluindo o curso de fisioterapia, Trabalho na @hidrovidarecife, sou Personal , massoterapeuta, trabalho com massagem relaxante, drenagem, ventosa, dry needling e avalição funcional. Também sou Especialista em reabilitação cardíaca e grupos especias.” Conta @cachinho_maria. . Ao contar um pouco sobre sua história, Cachinho emocionou-se ao lembrar de sua mãe e disse que mesmo com o currículo grande, pensa em estudar cada vez mais para melhorar seu desempenho e conduta e sonha em ter um espaço seu para atender a comunidade nos serviços que ela estudou. . #tioiggornews agradece a @cachinho_maria pela oportunidade de contar sua vida profissional na página e deseja todo sucesso a essa conterrânea exemplo de luta e humildade dentro de Brasília Teimosa. Parabéns Cachinho pelo seu dia. . . . Imagem reprodução rede social . . . #profissinaldeeducaçãofísica #resistência #favelavive #brasiliateimosa #bairrodopina #vozdacomunidade #periferia #tribodaperiferia

Uma publicação compartilhada por Iggor Pedersoly | Comunicador. (@tioiggor) em

 

Falta de recursos

Devido à falta de recursos para pegar um transporte, Cachinho precisava andar 6 km para chegar na faculdade. Entre idas e vindas por conta dos problemas de saúde da mãe, a educadora física só conseguiu se formar em 2011. Atualmente trabalhando como personal trainer, massoterapeuta e dando aula de hidroginástica, ela se emocionou ao falar do encontro com Igor e de como foi relembrar todo o passado. 

Espaço

Terminando a segunda graduação, agora em Fisioterapia, Cachinho espera ter um espaço dentro da Brasília Teimosa para atender os vizinhos de forma gratuita.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.