PRISÕES

PF prende Prefeito e vice de Agrestina, em PE, por suspeita de fraudes

O prefeito Thiago Nunes (MDB) e o vice-prefeito Zito da Barra (PSDB) foram presos, na manhã desta quinta-feira (10)

PF prende Prefeito e vice de Agrestina, em PE, por suspeita de fraudes

Polícia Federal faz operação em Agrestina - Foto: Reprodução/Whatsapp

Na manhã desta quinta-feira (10), a Polícia Federal (PF) deflagou a terceira fase da Operação Pescaria, no município de Agrestina, no Agreste de Pernambuco.

O prefeito do município, Thiago Nunes (MDB), o seu vice, José Pedro da Silva, conhecido como Zito da Barra (PSDB), e o secretário de Administração da prefeitura, Márcio Rodrigues, foram presos e levados ao município de Caruaru, também no Agreste.

>> Prefeito e vice de Agrestina, em Pernambuco, são presos pela PF por suspeita de fraudes em licitação

Foram cumpridos cinco mandados de prisão preventiva, 13 mandados de busca e apreensão em endereços residenciais e comerciais, além de mandados de afastamento de funções públicas dos ocupantes de cargos na administração municipal de Agrestina, mandados de afastamento de sigilos bancário e fiscal dos investigados, todos expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região.

Suspeitas de fraude em licitações

O prefeito e o vice de Agrestina já haviam sido afastados dos cargos. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE) cassou a chapa, por abuso de poder político decorrente de contratações ilícitas.

No entanto, os gestores municipais voltaram para a prefeitura, após decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Na Operação Pescaria 3, são investigados os crimes de organização criminosa, peculato, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. 

Segundo a Polícia, as vantagens ilícitas eram obtidas por meio da contratação fraudulenta de empresa de "fachada". Desse modo, não havia o caráter competitivo processo licitatório. 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.