CASO DE POLíCIA

Servente de pedreiro é morto a tiros após urinar em terreno na Zona da Mata

O crime chocou os moradores e amigos da vítima. A polícia investiga o caso

Servente de pedreiro é morto a tiros após urinar em terreno na Zona da Mata

O crime chocou os moradores e amigos da vítima. A polícia investiga o caso - Foto: JC Online

Um servente de pedreiro identificado por Ailson Santos da Silva, de 25 anos, foi morto a tiros no último final de semana no centro da cidade de Pombos, Zona da Mata de Pernambuco. Segundo testemunhas, a vítima estava bebendo com amigos na praça quando teria se afastado para urinar em um terreno que fica em uma rua próxima ao local. Foi então que o segurança de um prédio que fica ao lado do terreno teria se aproximado, agredido a vítima e em seguida disparou dois tiros. Um deles atingiu o jovem no abdômen.

Em imagens gravadas, é possível ver dezenas de pessoas correndo em direção ao local onde foram escutados disparos de tiros. Em outra imagem, é possível ver um homem ferido sendo carregado

>>Homem é morto com vários tiros quando passava por uma escadaria no Ibura

>>Homem é morto com mais de 20 tiros em Igarassu

>>Homem é morto próximo da sede da SDS no Centro do Recife

 

Socorro

Alisson ainda foi levado para o hospital público da cidade mas não resistiu aos ferimentos

Suspeito foragido

Ainda de acordo com testemunhas após o crime o autor dos disparos, ainda não identificado, teria fugido. A equipe de reportagem não conseguiu entrar em contato com o dono do imóvel. O crime chocou os moradores e amigos do rapaz que era conhecido na área como Galego.

Parentes revoltados

Na casa onde Ailson morava parentes estavam revoltados. Segundo a irmã da vítima, está não teria sido a primeira vez que pessoas foram agredidas pelo suspeito no local onde o crime ocorreu.

Enterro

O corpo do servente foi enterrado na manhã desta terça no Cemitério Municipal. A família de Ailson espera que haja rapidez na investigação do caso pela polícia e na prisão do suspeito de cometer o crime. 

Investigação

A Polícia Civil investiga o caso.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.