ELEIçõES 2020

Polícia Federal vai usar drones para monitorar eleitores e registrar os possíveis flagrantes de irregularidades

A ideia é fiscalizar e coibir crimes como boca de urna, transporte de eleitores, entrega de santinho e compra de voto


Polícia Federal vai usar drones para monitorar eleitores e registrar os possíveis flagrantes de irregularidades

Polícia Federal usará drones para combater crimes eleitorais - Foto: Polícia Federal

A Polícia Federal irá utilizar 13 drones no dia da votação para monitorar os eleitores e registrar os possíveis flagrantes de irregularidades. 

A ideia é fiscalizar e coibir crimes como boca de urna, transporte de eleitores, entrega de santinho e compra de voto. Ao ser identificada alguma dessas situações, policiais serão deslocados para o local para prender os suspeitos.

>>Eleições 2020: 6,7 milhões de eleitores devem ir às urnas em Pernambuco

>>SJCC realiza primeiro debate com candidatos a prefeitos do interior do Estado

O delegado Belmir Araujo explicou como será a utilização desses equipamentos. “O uso dos drones como ferramentas tecnológicas será para auxiliar nas investigações, seja na constatação de flagrante seja como elemento de prova em investigações futuras”, disse.

 

Atenta

Segundo ele, a PF estará atenta aos usuais crimes eleitorais. “Nós iremos focar, principalmente no dia das eleições, naqueles crimes usuais como o ‘derrame de santinhos’, a ‘boca de urna’, distribuição de brindes e eventualmente até compra de votos com a constatação nos locais adensados”, destacou o delegado.

Municípios estratégicos

Os drones serão utilizados em municípios estratégicos para sobrevoar as principais zonas eleitorais.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.