ESTRADA DE ALDEIA

Professora morta em acidente é enterrada em clima de revolta e saudade

O motorista que teria causado acidente, na Estrada de Aldeia, teve fiança arbitrada em 200 salários mínimos, cerca de R$ 209 mil, e liberdade provisória

Professora morta em acidente é enterrada em clima de revolta e saudade

O acidente que provocou a morte da professora Josefa Cecília, na Estrada de Aldeia, em Camaragibe, causou dor e revolta entre parentes, amigos e colegas de profissão - Foto: Reprodução/TV Jornal

O acidente que provocou a morte da professora Josefa Cecília, na Estrada de Aldeia, em Camaragibe, causou dor e revolta entre parentes, amigos e colegas de profissão. 

>> Mulher morre em colisão entre carro e caminhonete em Aldeia; veja vídeo

>> Estrada de Aldeia: Falta de estrutura causa acidentes e mortes

 

Velório

No velório, que aconteceu em um cemitério particular, em Jaboatão dos Guararapes, a dor e a saudade tomaram conta da família e dos amigos, inconformados.

O acidente

Josefa Cecilia dos Santos Lima tinha 49 anos. A professora Ceci, como era conhecida, o marido, Manoel Flávio de Lima, de 55 anos, e a amiga e irmã de criação, Joanita Barbosa, de 55 anos, tinham passado o dia no sítio da família, no km 16 da Estrada de Aldeia, em Camaragibe.

Sonhos

Eles voltavam para casa, no bairro da Caxangá, quando o acidente aconteceu. A filha contou que era um sonho de Cecília ter esse sítio, onde ela cultivava o amor que tinha pelos animais e pelas plantas.

Outro sonho da professora do ensino fundamental, especialista em educação especial, foi realizado há cinco anos, quando se formou em pedagogia. Mãe de três filhas, Cecília e Manoel completariam, em dezembro, 30 anos de casamento. Um amor interrompido por um veículo na contramão.

Outras vítimas

Joanita foi socorrida para um hospital particular no Recife, apenas com escoriações, e foi liberada, logo em seguida. Manoel, marido de Cecília permanece internado na UTI, em observação.

>> Acidente com carreta bloqueia parte da Estrada de Aldeia

>> Acidente deixa motorista preso às ferragens em Camaragibe

Motorista da caminhonete

Segundo a Guarda Municipal, o condutor da Hilux, que, de acordo com as imagens do circuito de segurança de um condomínio, teria provocado o acidente, tentou fugir do local e apresentava sinais de embriaguez.

Francisco de Lima Filho, que dirigia a Hilux, depois da audiência de custódia, teve fiança arbitrada em 200 salários mínimos, cerca de R$ 209 mil, e a liberdade provisória concedida.

Ele foi indiciado pelo crime de homicídio culposo de trânsito, quando não há a intenção de matar, e lesão corporal. Não conformados com a decisão, a família espera que a justiça seja feita.

O motorista da caminhonete está preso na Delegacia de Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes. A fiança ainda não foi paga.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.