ELEIçõES 2020

Desafios Metropolitanos: Como os novos prefeitos vão lidar com os problemas da saúde e educação?

Essas duas áreas foram bastante afetadas com a pandemia do novo coronavírus

Desafios Metropolitanos: Como os novos prefeitos vão lidar com os problemas da saúde e educação?

Série de reportagens ‘Desafio Metropolitanos’ produzida e exibida pela TV Jornal - Foto: Reprodução/TV Jornal

TV Jornal está exibindo a série de reportagens ‘Desafios Metropolitanos’, que mostra os maiores desafios que os futuros prefeitos da Região Metropolitana do Recife terão que enfrentar, quando assumirem o mandato, em 2021.

As matérias serão exibidas no TV Jornal Meio-Dia e você pode acompanhar todos os episódios no nosso site e redes sociais. 

As reportagens são de Victor Tavares, edição de texto de Talita Marques e edição de vídeo feita por Jéssica do Vale. A edição-executiva da TV Jornal é de Adriana Victor, e Mônica Carvalho é a diretora de conteúdo jornalístico da TV e Rádio Jornal.

>>Desafios Metropolitanos: mobilidade é um dos problemas para futuros prefeitos

>> Desafios Metropolitanos: 150 mil famílias não têm moradia digna na RMR

No quarto episódio, você confere que a pandemia do novo coronavírus agravou problemas antigos nas áreas da saúde e da educação. Por isso, como os prefeitos eleitos este ano vão lidar com essa nova realidade? 

Educação

A cozinheira Maria das Neves é mãe de três filhos, tem dois netos e três bisnetos. Ela teve uma vida humilde e sempre precisou trabalhar para garantir a renda da família. O problema é que nem sempre isso foi possível, porque ela não tinha com quem deixar as crianças. Isso porque nunca conseguia vaga nas creches municipais.

Segundo o censo escolar do IBGE de 2018, o Recife possui 480 creches, sendo que apenas 80 são municipais. A situação é parecida nas cidades vizinhas. Em Jaboatão, das 142 creches, apenas 16 são do município. E em Olinda, são 96 no total, mas apenas 14 municipais.

Responsabilidade

Oferecer educação básica a crianças e adolescentes de até 14 anos é responsabilidade dos municípios. Ao estado, cabe garantir o acesso ao ensino médio. Mas, essas metas não vêm sendo cumpridas. De acordo com o IBGE, em 2017  quase dois milhões e meio de crianças e jovens de 4 a 17 anos estavam fora da escola em todo o país. E dos quase cinquenta milhões de jovens de catorze a 29 anos, 20% não concluíram alguma das etapas da educação básica.

 

No Recife, em Passarinho, que faz limites com Olinda e Paulista, os moradores sofrem ainda mais com a falta de vagas.

Dificuldades

Além dos problemas relacionados a educação, os próximos prefeitos vão encontrar dificuldades também na saúde pública. O que já era difícil administrar antes da pandemia da covid-19, ficou ainda mais desafiador. E esse tema já mostrou que deve ser prioridade em qualquer gestão municipal.

Saúde

De acordo com a pesquisa Nacional de Saúde, do IBGE, sete em cada dez brasileiros dependem exclusivamente do SUS para tratamento. E a atenção primária, que é o primeiro contato do paciente com o um profissional da área, deve ser oferecida pelas prefeituras, geralmente, nos postos de saúde. Ainda segundo o IBGE, cerca de metade da população (46,8%) que procurou o serviço médico no ano passado, foi atendida nos postos de saúde. O que ainda é um desafio para quem precisa.

Visita

Ainda segundo o IBGE, mais de nove milhões (9,5 milhões) de domicílios cadastrados em unidades de saúde da família nunca receberam visita de agente comunitário de saúde ou de algum membro da equipe de saúde da família.

Debate TV Jornal

O debate da TV Jornal está marcado para o dia 10 de novembro e terá cobertura de todos os veículos do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação.

A mediação do debate vai ficar por conta do apresentador do TV Jornal Meio-Dia, Leandro Oliveira. A ordem e o posicionamento dos candidatos foram definidos, por meio de sorteio, em reunião virtual com representantes de cada candidato. O debate será dividido em três blocos e vai priorizar o confronto direto entre os candidatos.

 

Protocolos

As eleições em 2020 para o primeiro turno serão no dia 15 de novembro. Nos locais onde houver segundo turno, a data é 29 de novembro. 

O tempo da votação foi ampliado em uma hora, neste ano. As seções ficarão abertas das 7h às 17h. Das 7h às 10h será mantido um horário preferencial para que pessoas com mais de 60 anos possam votar. Nas eleições passadas. a votação começava às 8h e terminava às 17h. 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.